5 de julho de 2013

Aula - A Parábola do Samaritano


O Evangelho Segundo o Espiritismo
Cap. 13– QUE VOSSA MÃO ESQUERDA NÃO SAIBA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA e Cap. 15– FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

 Objetivos:
- Sensibilizar a criança sobre as diversas oportunidades de auxiliar as pessoas que encontram em seu dia-a-dia.
- Estimular o evangelizando a refletir sobre a importância de não cultivar no coração quaisquer tipos de preconceitos (raça, religião e/ou crença, cor, etc.).
- Destacar que a Parábola* exemplifica os ensinamentos de Jesus, como a caridade e a humildade, duas virtudes contrárias ao egoísmo e ao orgulho.
- Conscientizar o evangelizando sobre a importância de praticar a caridade com desprendimento e humildade.
- Evidenciar que a caridade é o amor em ação e está ao alcance de todos, independe da crença, condição financeira ou posição social.                                                                        
- Identificar que a prática do Bem e a ajuda sincera ao semelhante é a melhor maneira de expressar a nossa gratidão a Deus e a Jesus pelo muito que deles recebemos, sempre.
- Ressaltar que toda a caridade que praticamos, devemos praticar com amor e sem esperar que o beneficiado nos retribua.
-Compreender que como espíritas, compete-nos esforçar para que as nossas ações expressem sempre e unicamente o bem, em favor de todas as criaturas.

BIBLIOGRAFIA: Lc, 10: 29 - “E quem é o meu próximo?”; LC, 10: 30 a 35 - A Parábola. ESE, cap. 15, item 3 (final); Livro da Esperança (Emmanuel / F.C.Xavier), caps. 28 e 40; Religião dos Espíritos (Emmanuel / F.C.Xavier), cap. 49; Jesus no Lar (Néio Lúcio / F.C.Xavier), cap. 29; Histórias que Jesus contou, Clóvis Tavares.

PRIMEIRO MOMENTO:  Incentivação inicial: Exposição.
ESCREVER NO QUADRO: “Quem é o meu próximo?”
– “O próximo a quem precisamos prestar imediata assistência é sempre a pessoa que se encontra mais perto de nós.” – Emmanuel.
Isto é, nossos familiares, nossos amigos e nossos irmãos em humanidade.

SEGUNDO MOMENTO:  Desenvolvimento: Jesus ensinou...
Essa mesma pergunta: Quem é o meu próximo, foi feita a Jesus por um doutor da Lei, um judeu.
Respondendo-lhe, Jesus contou a Parábola do Bom Samaritano, que vamos narrar para vocês.
*Para narrar à parábola confeccionei um painel colorido com o cenário de um caminho em direção a cidade de Jerusalém, e os personagens da parábola. A medida que narrava fixava o personagem.
*As personagens da história estão disponível, clique no link: http://evangelizacao-infantil.blogspot.com.br/2013/06/atividade-o-bom-samaritano.html
Antes de narrar o final da parábola, interferir perguntando: Qual dos três (o sacerdote, o levita ou o samaritano) foi o próximo do pobre homem que caiu em poder dos ladrões?
Jesus contou essa história para que entendamos que deveríamos amar a todos, e não apenas os familiares e amigos; para que tenhamos compaixão sem distinção alguma, seja de raça, religião, posição social ou intelectual, etc. Esse é o verdadeiro sentido do seu ensinamento: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.”

TERCEIRO MOMENTO: Narração dialogada - Após contar a Parábola:
O que é ter compaixão?
Compaixão é o mesmo que misericórdia ou Piedade, e esta é irmã da Caridade, como nos diz o Espírito Michel em O Evangelho Segundo o Espiritismo; “sem compaixão não há caridade”. Compaixão é se colocar no lugar da pessoa que está passando por um problema. É imaginar se o que ela está passando fosse comigo. Ter compaixão é viver o problema da pessoa, ajudando-a, colaborando com ela, fazendo o que for possível por ela.
Jesus nos ensina com a Parábola do Bom Samaritano, que devemos fazer o mesmo que o bondoso samaritano, estar sempre prontos para socorrer quem sofre, sem qualquer indagação ao necessitado.
Nunca perguntar, nunca procurar saber coisa alguma daquele que você pode e deve auxiliar. Não se interesse em saber se a pessoa necessitado é espírita ou católico, se é judeu ou protestante, se é pessoa branca ou de cor, rica ou pobre, importante ou não, e se também é seu amigo ou não. Não se interesse em saber quais as idéias que ele professa. Não cultivemos no coraçãozinho os odiosos preconceitos de raça, de religião ou de cor. Que você olhe apenas as feridas ou necessidades de quem sofre, para auxiliar. Enxergar somente a dor do próximo, para aliviá-la.


QUARTO MOMENTO: HORA DA ESTÓRIA
Como seguir esse importante ensinamento de Jesus em nossas vidas?
“Certa vez, um menino de seus oito anos passeava com sua bicicleta nas ruas de seu bairro quando de repente não viu um enorme buraco a sua frente e foi jogado longe, bateu a cabeça no meio fio e machucou-se muito.
Logo vinha um menino de sua idade, eram vizinhos e freqüentavam a mesma igreja, era muito sabido e inteligente, passava por ali e viu o pobre menino caído, mas não parou para ajudá-lo e seguiu seu caminho.
A seguir passou uma menina muito bem vestida com seu poodle perfumado, de mesma idade e freqüentavam a mesma escola, era rica, inteligente e popular, viu também o menino, mas também não ajudou com medo dele.
Logo após veio passando outro menino, vestido simples de chinelo de dedo com um saco de pães nas mãos, viu o menino e correu imediatamente para acudi-lo. Ajudou-o a se levantar e tratou de levá-lo para sua casa, fazer um curativo e levá-lo de volta pra casa da sua família.”
Qual dos três crianças foi o próximo do pobre menino que caiu da bicicleta? Quem teve compaixão do menino?
Jesus deseja que imitemos o Bom Samaritano. É Jesus quem pede ao nosso coraçãozinho: “Vá e faça o mesmo”, sempre, em toda parte, com quem quer que seja. Compaixão é isso amiguinho é ir e fazer, ajudar sem olhar a quem está ajudando.
Este é o caminho da felicidade verdadeira e Eterna, com Jesus. Fazendo assim seguimos Jesus.

PRECE FINAL



Nenhum comentário: