4 de dezembro de 2015

Aula - Os Protetores e as Influências Espirituais

TEMA: Proteção Espiritual

SUBTEMA: INFLUENCIAS ESPIRITUAIS

OBJETIVO: Levar as crianças a compreenderem a beleza e a sublimidade dos Protetores Espirituais, a importância na proteção contra influencias negativas e no auxilio ao aprimoramento moral do protegido.

BIBLIOGRAFIA: O Livro dos Espíritos parte 2, cap. IX, Anjos de guarda, Espíritos protetores, familiares ou simpáticos – questões 489 a 521. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XXVIII, Aos anjos guardiões e aos Espíritos protetores.
LE, 489 — “O Espírito protetor, pertence a uma ordem elevada.”
LE, 492 — “O Espírito protetor se dedica ao seu protegido desde o nascimento até a morte, e mesmo através de muitas existências.”
ESE, 28: 11 — “Deus nos deu um guia principal e superior e, nos Espíritos protetores e familiares, guias secundários.” - Ação e Reação (André Luiz / F.C.Xavier), cap. 12.

Harmonização com música

Prece inicial

Primeiro momento: Exposição
A Providência Divina está em todas as situações e lugares, proporcionando-nos sua proteção. Como reconhecer essa proteção? Esse amparo acontece de infinitos modos... E hoje falaremos de como dá-se essa proteção por intermédio dos protetores espirituais, conhecidos no meio espírita, pelo nome de guia espiritual, mentores ou simplesmente anjo da guarda.
A Doutrina nos ensina que existem Espíritos protetores e os guias auxiliares. Os Espíritos auxiliares são Espíritos familiares como avós, pais, parentes e amigos.
O objetivo do Espírito Protetor é guiar, orienta e aconselhar, ele é um espírito pertencente a uma ordem elevada, que se liga particularmente a uma pessoa, desde o seu nascimento até à sua desencarnação e muitas vezes no plano espiritual, depois da morte, ou mesmo através de muitas existências corpóreas. É um Espírito desencarnado destinado por Deus para nos auxiliar e dar bons conselhos nesta existência.
Ele está sempre atento trabalhando em benefício de seu protegido, sua missão é auxiliar com os seus conselhos, consola-o nas suas aflições, levanta-lhe o ânimo nas provas difíceis para não recair em novos erros, a elevar-se moralmente e, quando seu protegido se eleva moralmente superando imperfeições para ele é motivo de muita felicidade.
Eles são almas que já trilharam as experiências terrenas de diferentes reencarnações - as mesmas pelas quais estamos passando -, e hoje são possuidores de muitas virtudes, pois as conquistaram por esforço próprio na prática do amor do respeito da caridade para com o seu semelhante.
Existem também grupos de protetores que cuidam de um bairro, cidade, estado, País, enfim, uma legião que cuida da humanidade ou do planeta Terra e que é comandos por Jesus. Eles são de diversas ordens de evolução.
Essa é a Proteção e o amparo divino que Deus dispensa a cada ser existente. Ninguém está sozinho, todos têm alguém velando por ele.
 Quem é o nosso anjo da guarda não é sempre possível saber, não conhecemos seu nome, mas podemos chamá-lo de Anjo da guarda, anjo guardião, mas é um Espírito amigo, que nutre amor pelo seu protegido.
Como nosso anjo da guarda entra em contato conosco? Ele nos fala através da intuição, é uma voz interior que nos dá uma ideia no caminho do bem. Ele também pode se manifestar através dos sonhos durante a noite quando dormimos. Às vezes ele procura nos falar através dos conselhos de um amigo (lembrar que amigo verdadeiro só dá conselhos para o bem), da palavra de consolo de um colega de sala de aula ou de alguém próximo a nós, de uma leitura, história, entre outras maneiras. 

Os Protetores Espirituais estão presentes em momentos como:
No CULTO DO EVANGELHO NO LAR: atraímos a assistência dos bons espíritos. Nesses momentos, evangelizam-se encarnados e desencarnados que convivem conosco na nossa casa. É a noite em que Jesus vem pernoitar em nossa casa. Quem faz o Evangelho no Lar tem a companhia e o auxílio dos bons amigos da espiritualidade.
Nas BOAS ações que praticamos: toda vez que nos dispomos a fazer algo em benefício do outro, uma tarefa assistencial, por exemplo, atraímos a companhia desses bons amigos que vem em nosso auxilio para que possamos auxiliar.
Na ORAÇÃO: quando buscamos momentos de prece e reflexão, é um momento que os atraímos para nossa companhia. Em oração estamos sempre em ligação com Deus, Jesus e os bondosos Espíritos.
MOMENTOS DIFICEIS: não apenas em momentos virtuosos que os bondosos benfeitores veem até a nós, mas principalmente nos momentos de angústia, tristezas, nas dificuldades nossas, quando nos desviamos da estrada do bem, o nosso anjo guardião vem nos socorrer, inspirar as melhores atitudes, o melhor proceder.

Segundo momento:
IMPORTANCIA DO PROTETOR ESPIRITUAL NAS INFLUENCIAS NEGATIVAS
O PENSAMENTO é sempre o responsável pelo que atraímos. Ele altera sentimento e atitudes, e atrai tanto os bons quanto os maus. Pensamentos bons atrairão os bons espíritos e os maus pensamentos os maus espíritos, portanto, seremos influenciados tanto por um quanto pelo outro dependendo da qualidade de nossos pensamentos/sentimentos/ações.
 No dia a dia recebemos influencias de encarnados e desencarnados, e sintonizamos com as influências negativas quando damos abertura mental através das atitudes e dos pensamentos, como por exemplo, o ciúme, a inveja, tirar coisas escondidas, etc.
A sintonia espiritual (encarnados e desencarnados quem pensam e sentem de modo parecido) é lei pela qual cada criatura atrai as companhias espirituais segundo a natureza de seus pensamentos e sentimentos, um dos motivos da importância do Espírito que nos auxiliam na nossa caminhada.
Exemplificar a sintonia espiritual mostrando diferentes tomadas (uma de telefone e duas de luz elétrica). As tomadas que se encaixam são como os nossos pensamentos que se ligam a outros pensamentos na mesma sintonia. Assim, bons pensamentos irão sintonizar com outros pensamentos também bons. Da mesma maneira, pensamentos e atitudes negativas irão atrair sintonia na mesma vibração.
Estamos sujeitos a influências porque somos todos espíritos imperfeitos. Também é importante pensar nos momentos que sentimos raiva, tristeza, qualquer emoção negativa, a fim de que possamos nos conhecer melhor e transformar sentimentos ruins em atitudes de amor e caridade com os outros e conosco mesmos.
         Por exemplo, quando estamos nervosos ou com raiva não devemos falar palavrão, mas sim tentar se acalmar e procurar emoções e pensamentos positivos, fazer uma prece, substituir pensamentos ruins por outros de harmonia, pois se não o fizermos nos conectamos mentalmente a espíritos infelizes e maus que nos estimulam a fazer o mau.
         Mas, é importante entender é que quando agimos errado, não significa necessariamente que um espírito esteja nos influenciando, pois muitas atitudes nossas são reflexos das nossas imperfeições, pois somos espíritos em evolução, sujeitos a errar e a acertar.
Há desencarnado que, aproveitando de nossas falhas, nos induzem em experiências menos felizes, com as quais se comprazem. Para que isto não venha acontecer, é preciso que mantenhamos a vigilância; e toda vez que cairmos na tentação da irritação, procuremos nos lembrar de que, junto de nós, existe um amigo, um anjo guardião, como chamamos, atuando efetivamente para nos ajudar, e que desdobra esforços incessantemente para nosso reequilíbrio.

O GUIA ESPIRITUAL E O LIVRE ARBITRIO
É preciso perceber, que ao nosso guia não é permitido interferir em nosso livre-arbítrio e que, portanto, eles agem por amor. Eles aconselham e inspiram, e quando agem é realmente necessário em situação que vamos cometer erros graves.
Velam por nós quando estamos dormindo, quando estamos acordados, para o nosso equilíbrio físico e psíquico. Falam à nossa consciência, insuflando amor e compreensão. Quanto de nós poderia imaginar os cuidados que recebemos a cada instante de nossas vidas? Em O Livro dos Espíritos, Kardec pergunta sobre a influência dos Espíritos em nossa vida. E a resposta nos diz que ela é muito maior do que poderíamos supor e que, na maioria das vezes, são eles que nos governam.

Terceiro momento:
Relaxamento: encontro com o anjo da guarda. Explicar que visualizar é imaginar, ver com a mente. Lembrar que neste momento não devem mexer em nada (pedir para que as crianças guardem o material, colocando em outro lugar, a fim de que não fique nada em cima da mesa), devem ficar com o corpo em uma posição confortável e fechar os olhos (não devem abrir os olhos durante o relaxamento). Explicar que vamos conduzi-los, através da imaginação, a um belo lugar e que eles precisam confiar nos evangelizadores e fazer a sua parte, deixando-se conduzir, a fim de que a atividade dê o resultado esperado.

         O evangelizador deve colocar uma música bem suave, orquestrada e em volume baixo. Ler pausadamente e com calma a sugestão de relaxamente abaixo. Após a visualização o evangelizador pode perguntar, com suavidade, se alguém sentiu uma emoção especial, um sentimento de paz interior. Lembrar que aqueles que não conseguiram, com o tempo e o exercício (através da prece, boas atitudes, preparo para o sono do corpo físico, meditação, visualização) esse contato se torna cada vez mais fácil e perceptível.

Terceiro momento - atividade: Escrever uma carta ou prece ao seu protetor espiritual.

PRECE FINAL

************************************************************************************** 
SUGESTÃO : Relaxamento

         Neste momento, vamos todos fechar os olhos e ir fazendo e imaginando aquilo que eu for dizendo...

         Vamos respirar fundo uma vez ... duas vezes... sentindo o ar entrar e sair dos pulmões... mais uma vez, respirando fundo.

         Agora vamos contar até três.

         Um, sentindo os braços e as pernas relaxadas... Dois, sentindo a barriga, o pescoço e a cabeça sem nenhuma pressão... Três, sentindo todo o corpo relaxado e muito bem.

         Agora imagine um lugar bonito, cheio de plantas e pássaros e um belo jardim. Veja as árvores, as flores e um lago, com águas tranquilas e limpas.

         Agora você vai se imaginar sentado, pode ser em uma cadeira, neste belo lugar. Você está calmo e tranqüilo, ouvindo os passarinhos e sentindo o vento nos cabelos.

         Você está esperando alguém chegar. De repente você sente que uma alegria o invade e você olha e vê aquele olhar calmo, sereno, aquele sorriso contagiante. Você reconhece seu anjo da guarda, seu espírito protetor.

         Ao vê-lo, você se sente envolvido por um abraço cheio de energias positivas. Vocês dois sentam-se para conversar e suas palavras cheias de amor e sabedoria invadem o seu coração... Você sabe que ele lhe ama muito e quer o seu bem, acompanha você desde antes de ter reencarnado, protege você e te dá bons conselhos.

         Ele diz que você pode conversar com ele sempre que quiser, através da prece. Diz também que ele vai continuar te aconselhando a seguir no caminho do bem. Você está ouvindo tudo com muita atenção. A conversa é calma e tranqüila.

         Antes de ir embora, ele te dá um último conselho: um conselho para o bem, mas que só você sabe o que é. Neste momento você está ouvindo este conselho...

         Seu anjo da guarda então se despede de você com um abraço especial e diz que estará sempre com você, te auxiliando.

         Você, então, vê ele se afastar e observa novamente o lugar onde está: um jardim muito bonito. Foi um encontro muito especial, mas agora é preciso retornar para a sala de aula.

         Devagar, você vai se espreguiçar enquanto eu conto de um a três. Um, espreguiçando os braços ... Dois, espreguiçando as pernas ... Três, dando um grande bocejo... Você está novamente se sentindo bem, e nesta sala de aula. Pode abrir levemente os olhos e se espreguiçar mais uma vez. Para dizer que está tudo bem, dê um sorriso.
********************************************************************************************
ATIVIDADE - escrever uma carta ou prece ao seu protetor espiritual.


ILUSTRAÇÕES






Nenhum comentário: