11 de abril de 2012

Aula - O Bem e o Mal Sofrer

Evangelho Seg. Esp. Cap.5 – Bem-Aventurados os Aflitos

Objetivos: - Compreender que somente as provas bem suportadas podem nos conduzir ao Reino de Deus.

- Identificar a fé “como o remédio do sofrimento pois ela mostra sempre os horizontes do infinito.”

- Valorizar a vida como oportunidade valiosa de evolução concedida por Nosso Pai Maior.

-Conscientizar o evangelizando da importância do otimismo e da confiança em Deus na certeza de que o Pai a nenhum dos seus filhos desampara por mais áspera que seja a crise e por maior que seja o sofrimento ou desilusão.

-Conscientizar o evangelizando da importância de observar seu próprio caminho, vigiando-se intimamente para bem utilizar o patrimônio que o Senhor lhe concedeu.

Bibliografia: ESE, cap.5, itens 18 e19; O consolador, questões 239 a 245; 52 Lições de Catecismo Espírita, 36, 37, 44; site Seara do Mestre (aula coragem); Programa de Evangelização da UEM; Jesus já Falava no Espiritismo, vol. 1, cap.5; Educação emocional e intuitiva- Rita Foelker; ATIVIDADES COM DOBRADURA- RITA FOELKER.

Harmonização inicial com música

Prece inicial

Primeiro momento:

LEVE NO CORAÇÃO

OBJETIVO: Perceber características de nossas emoções.

MATERIAL: Objetos leves e pesados diversos; Lousa ou quadro branco.

COMO APLICAR:

1- Dispor os objetos no chão ou sobre uma mesa, explicando as crianças que ali temos objetos leves e pesados e pedindo que aquelas que queiram venham experimentar levantá-los.

2- Divida a lousa em dois, escrevendo, de um lado, LEVE e, de outro, PESADO. Converse com as crianças sobre o que significam estas palavras para elas, e anote. Uma das características do leve é ser "fácil de carregar", enquanto o pesado é "difícil de carregar".

3- Pergunte se elas já perceberam que há sentimentos fáceis de carregar, e outros que parecem pesar em nosso coração, no nosso rosto, no nosso jeito de andar. Como caminha uma pessoa alegre? Como caminha alguém triste?

4- Peça sugestões sobre sentimento LEVE e PESADO anotando no quadro, e que fazer com sentimentos que pesam dentro de nós.

Segundo momento: Desenvolvimento do tema.

Muitas vezes não compreendemos as Leis Divinas, mas a justiça de Deus se manifesta através da Lei de Causa e Efeito. Sabem que lei é essa? Muitas aparentes injustiças também são explicadas por esta lei.

Deus sempre sabe o que é melhor pra nós, e Sua vontade se manifesta através de Suas leis sábias e justas.

Jesus nos ensinou que será dado “a cada um segundo as suas obras” – também é lei de causa e efeito.

Muitas dificuldades acontecem porque estamos em um Mundo de Provas e Expiações e os desafios (dificuldades) são provas que temos que passar. Escolhemos muitas das nossas provas, antes de reencarnamos, a fim de evoluirmos.

A dor e a dificuldade muitas vezes vêm na nossa vida para auxiliar a nossa evolução ou para nos despertar para o caminho do bem por meio de dores físicas e morais. O que são dores físicas e morais?

Vamos conversar agora sobre esse tema.

O que acontece quando adoecemos? Procuramos um médico e ele poderá pedir exames e nos receitar remédios. E se acontece ser uma doença demorada que sentimos muito mal e tomamos muitos remédios, poderemos sofrer um pouco, não é verdade?

Mas, se for uma dor moral, ou seja, dor da alma, aquela causado por sentimentos de tristeza, angústia, mágoa, aflição, etc., poderemos sofrer muito também.

Então podemos sofrer de dois jeitos com dor no corpo e dor na alma. A dor no corpo que surge por ferimentos ou doenças é curada com medicamentos, tratamentos mudanças de hábitos muitas das vezes.

E se a dor for moral? Aquelas dores causadas por tristeza, mágoa, doenças, por mortes de pessoas queridas ou pode ser também provocadas por nós mesmos por nossos sentimentos e ações negativas; sentimentos de rancor, raiva, vingança, mentira que se refletem no corpo provocando doenças físicas. Como podemos curar? (Com o esforço de melhorar, transformar nosso sentimento)

Existe o bem sofrer e o mal sofrer. Como pode ser isso?

Se me acontece que eu passe por situações que me façam sofrer e ficar reclamando, lamentando, choramingando, revoltar, “culpar Deus e o mundo”, não lutar e desanimar, descontando a dor nos outros... É uma forma de sofrer, mas é uma forma boa ou má? Bem, se assim agirmos sofreremos mais, e não é uma boa forma de se sofrer fazendo os outros que amamos e convivemos sofrer também.

Deus é Justo e bom, se Ele permiti dores e sofrimentos é porque existe uma razão ou uma causa justa.

Vamos lembrar que somos espíritos que vivemos muitas vidas e erramos muito, então a maioria de nossos sofrimentos foi causado anteriormente por nós mesmos, e estamos aqui apenas liquidando débitos passados, satisfazendo assim a justiça divina. É por nossa própria condição espiritual que ainda necessitamos ainda sofrer para aprender e evoluir.

Todos os atos nossos praticados é seguido de uma conseqüência. Ato bom traz boas conseqüências. Ato mal traz más conseqüências. E a escolha é nossa, pois temos o livre-arbítrio para fazer escolhas, mas temos que agüentar as conseqüências do que fazemos. E as conseqüências de praticar o mal, é uma reencarnação dolorosa.

Todos os que sofrem é porque não usaram o seu livre-arbítrio para a prática do bem.

Muitas vezes antes de reencarnar nós pedimos e escolhemos nossas provas, por isso é nosso dever aceitar com coragem, sem murmurar, todas as dificuldades e sofrimentos que a vida impõe.

Os que murmuram; os que não têm paciência nas aflições; os que falam contra a pobreza em que vivem; os que não se contentam com o que possuem; os que usam a riqueza apenas para a satisfação de seus caprichos; os que usam da força apenas para oprimir os fracos; todos esses não sabem cumprir suas provas nem suportar suas expiações, estes sofrem mal ou não sabem sofrer.

Quando aceitamos as aflições sem ódio, mágoa ou revolta, ainda que choremos por desabafo, este é o bem sofrer. É preciso ter coragem para enfrentar os problemas quaisquer que eles sejam, pois, na realidade, são conseqüências de nossas atitudes menos felizes nas vidas passadas, ou então são necessárias á nossa própria evolução. Somente as provas bem suportadas podem conduzir ao Reino de Deus ou a paz, a tranqüilidade, a felicidade. Ninguém recebe uma prova ou expiação superior suas forças, as provas na Terra são justas, pois Deus é justo e bom.

Para o mal do corpo existem médicos nos hospitais e remédios na farmácia. E tem remédio para sofrimento, tem? Onde o encontramos?

Sei de um médico que tem a solução, cura e não cobra pela consulta. Creio que todos aqui, já ouviram falar dele é o Médico de Almas – JESUS.

Jesus trouxe o remédio para todos os males - o da tristeza, do desânimo, da falta de fé, mágoa, rancor, preguiça, má vontade, e outros.

Sabem onde encontram esses medicamentos? No evangelho. O remédio que Jesus trouxe para esse mal está na fé em Deus, no otimismo, na coragem e resignação para vencer dificuldades, isso sim é sofrer bem, mesmo nas dificuldades estar sempre pronto para ajudar os irmãos que caminhamos.

Os que não ouvem e não praticam seus ensinamentos, mais cedo ou mais tarde os sofrimentos os alcançam, mas para quem os pratica a recompensa é paz, harmonia e felicidade.

Estes não sofrem, pois a alma se fortalece no cumprimento dos ensinamentos de Jesus e no seguir seus exemplos.

* dentro de uma caixa na forma de um livro que preparei, Coloquei alguns frascos com rótulos de várias virtudes, como coragem, fé, resignação, otimismo, humildade, etc.; na capa do livro “Evangelho de Jesus”.


Segundo momento: Contar a história: Aprendendo a viver, de Célia Xavier Camargo.

Terceiro momento: Atividade

O Evangelizador poderá distribuir uma folha e lápis, ou utilizar a dinâmica como reflexão.

Pedir aos evangelizando para que eles pensem em um acontecimento difícil que passaram, algo que os fizeram sofrer. Pode ser na escola, na família, no grupo de amigos, no Centro Espírita; pode ser a perda de alguém querido, dificuldade financeira no lar faltando às vezes o necessário, doença na família ou eles mesmos adoeceram tendo que sofrer com a doença ou tratamento.

Aguardar alguns minutos, a fim de que eles façam a reflexão ou anotem na folha.

Após o tempo de reflexão perguntar como reagiram? Ficaram revoltados, desanimados, tristes a ponto de não acreditar em Deus? Culparam Deus? Descontaram sua infelicidade no outro? Anotar a resposta na folha ou dar-lhes tempo para refletirem, e quem quiser poderá falar.

Deixar que os evangelizando falem e concluir a tarefa com a dinâmica a seguir.

FALA CORAÇÃO!

Rita Foelker

TIPO DE ATIVIDADE: Dobradura- Colagem- Escrita

IDADE SUGERIDA- Todas

OBJETIVO- Entrar em contato consigo mesmo, perceber os próprios sentimentos.

MATERIAL-

Papel para a dobradura do coração

Folhas de sulfite com o balão de fala desenhado ou impresso no canto superior direito para todos.

Material de pintura e cola.

COMO APLICAR-

1- Sentar as crianças em círculo e ensinar a dobradura do coração.

2- Diga que aquele será o nosso coração. Pergunte se as crianças já perceberam que nossos corações falam. Que ficam tristes ou alegres. Dê exemplos.

4- Convide as crianças a fecharem os olhos e ouvirem o que diz o seu coração respondendo a pergunta:

Revoltar, descontar, chorar e desesperar resolve as dificuldades? Então qual a melhor solução? Como devemos agir quando um sofrimento aparece em nossas vidas?

5- Cada criança vai dar uma "carinha" ao seu coração.

Quando os desenhos estiverem prontos entregue a folha com o balão para que o coração seja colado. As crianças poderão escrever ou, se forem muito pequenas, desenhar o que diz o seu coração.

Dobradura de coração: http://www.brincandonarede.com.br/campanha/BauDeAtividades_Detalhes.aspx?origami=coracao

Prece Final





ATIVIDADE 1


ATIVIDADE 2 - Complete


Sou firme, tenho energia e determinação para superar dificuldades.

Eu SOU _____________________________

Eu Creio e Confio em Deus e em Jesus, que todas as coisas são para o meu bem.

Eu TENHO __________________________

Coisas boas podem acontecer comigo e com os outros; vou me esforçar e trabalhar no bem com amor, e Deus me dará tudo que preciso.

Eu SOU _____________________________

Suporto problemas e dificuldades sem me revoltar, me conformo com a vontade de Deus, pois sei que há uma razão para isso.

Eu SOU______________________________

Resposta: Coragem, Fé, Otimismo, Resignação


3 comentários:

Milton Kennedy disse...

Oi Simone, estive ausente da blogsfera por alguns dias devido ao trampo, mas estou retornando aos poucos.

Bem aventurados os aflitos é um tema muito estudado na Casa Espírita que trabalho.

Abraço, saúde e muita paz interior.

ceeak4marcos disse...

PARABÉNS!..AMEI SEU BLOG...QUERO PODER COMPARTILHAR COM VC SUAS IDÉIAS DE EVANGELIZAÇÃO QUE SÃO MARAVILHOSAS..ABRAÇOS E VOTOS DE SAÚDE E MUITA PAZ.

Sandra Longhi
www.centrodeestudoespirita4marcos.blogspot.com.br

Soninha disse...

Oi Simone.... sou de SBC e estou começando com a Evangelização de Crianças e adoro o seu site... estou aprendendo muito. Parabens!!!!
Bjs
Sonia - coppisoni@hotmail.com