31 de outubro de 2012

Aula - A Fé que Transporta Montanhas


A FÉ QUE TRANSPORTA MONTANHAS
Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 19
Subtítulos:
·        O PODER DA FÉ
·        A FÉ SEM OBRAS É MORTA


BIBLIOGRAFIA: Evangelho Segundo o Espiritismo, cap.19; Mt 9:19/23 e Lc 8:42/48.;  O Evangelho Segundo o Espiritismo para a Infância, de Maria Helena Fernandes Leite

Harmonização com música

Prece Inicial

PRIMEIRO MOMENTO: Dinâmica – Com fé em Deus e com meu esforço, poderei realizar muitas coisas!
 Pedir a cooperação de alguns evangelizando para cumprir uma tarefa complicada para a idade deles, que poderá ser realizada com a turma toda também, como por exemplo, levar um desenho colar no quadro e pedir que desenhem.
Certamente alguns dirão que não conseguem, outros se aventurarão e outros nem vão querer tentar. Estimular e deixar que escolham fazer ou não.
Depois de cumprida a tarefa dizer que é importante ter confiança e realizar, mesmo que não consigamos da primeira vez, é importante realizar e acreditar.

SEGUNDO MOMENTO:
Vamos conversar sobre o poder da fé. O que é fé? Aguardar as respostas e anotá-las no quadro.
Fé: certeza, crença em algo. É a firme convicção de que algo seja verdade, sem nenhuma prova de que este algo seja verdade, pela absoluta confiança que depositamos neste algo ou alguém. A fé descansa na certeza. A fé é a certeza.
Também é nutrir um sentimento de fé (crença) em relação a:
. Uma pessoa (mãe, pai, amigo, padre, santo, Emmanuel, Chico Chavier, etc.)
. Um objeto (imagens, velas, medalhas, etc.)
. Nas coisas (horóspoco, sorte, rituais, etc.)
. Um pensamento filosófico (“Quanto mais aprendo, mais me dou conta da minha ignorância”; “A ciência sem a religião é paralítica e a religião sem a ciência é cega”;
“Fé inabalável só é a que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da humanidade – Allan Kardec.”
. Uma crença popular (a voz do povo é a voz de Deus)
. Em dogmas de uma determinada religião (comunhão, promessa, correntes, etc.)
A fé pode ter muitos significados e é mais comum ouvirmos e falarmos na fé em Deus.
Jesus, através de historinhas que depois vou contar, ensinou que a fé é uma força interior, que mesmo pequenina, consegue tirar uma montanha de um lugar. Mas isso é “força de expressão”, Jesus quis dizer que através da fé, conseguimos realizar muitas coisas.
Os bons espíritos, na codificação, nos explicaram que quem tem fé possui algumas características, são elas: Ter confiança em si mesmo, nas próprias forças da alma, sempre pensando no bem, sem presunção, isto é, com humildade. E é claro, e em Deus que não nos desampara.
No evangelho há historinhas que conta o poder e o valor da fé.
Jesus caminhava no meio da multidão, quando uma pobre mulher doente vendo tanta bondade que irradiava de Jesus, achou que bastava tocar nas suas vestes e seria curada.
Aproximou-se de Jesus em meio de uma multidão que o seguia e tocou-lhe a barra de sua veste.
O Mestre, detendo seus passos, confabula com os seguidores mais próximos:
- Sinto que alguém me tocou.
- Mas Senhor  são tantos os que o tocam em meio a esta multidão... - respondem os discípulos, sem compreender as palavras do Mestre.
- Sim, mas alguém me tocou de modo especial... Sinto que de mim saiu virtude.
Jesus, voltando-se para a mulher, dirige a ela seu olhar dizendo-lhe:
- Minha irmã, a tua fé te salvou!
Jesus incentivava assim as pessoas a terem fé. Ela pode começar pequena e crescer muito. À medida que vamos despertando a fé, somos capazes de enfrentar as dificuldades e se amarmos de verdade o nosso próximo, somos capazes de realizar muita coisa: sermos amigo de verdade, repartir o que temos com os pobres. Somos capazes de fazer o bem tanto para os outros como para nós mesmos.

Mais historinha de Jesus...

Jesus aproximou-se de uma figueira para comer do seu fruto. Mas não havia fruto nenhum, só folhas. Então Jesus disse:
- Se esta figueira não dá frutos para alimentar aos que têm fome, é melhor que ela seque para aí nascer outra que dê frutos.
A figueira secou para dar lugar a uma que daria frutos.
Vamos ver o que esta pequena parábola pode nos ensinar?
Se a figueira não dá frutos, nada produz, ela está sendo útil? A figueira é um símbolo, Jesus comparava a árvore que estava cheia de folhas, mas não dava frutos, com as pessoas que tem apenas as aparências do bem, mas na verdade não produzem nada de bom. São pessoas que querem passar uma imagem que não corresponde ao que realmente são.

Jesus está, nesta passagem evangélica, chamando a nossa atenção para as boas obras, não de aparência, mas de real valor para a Humanidade. A vida de aparência caridosa de ser pessoa boa pode enganar aos homens, mas não consegue ludibriar a Deus, que é eminentemente sabedoria e justiça.
A boa arvore é aquele que dá frutos, e é isso que queria ensinar Jesus. Nós temos a chance de produzir frutos, em todos os lugares aonde vamos, através do nosso exemplo. Ao nos comportarmos com educação em uma fila, ao respeitarmos os idosos, ao ajudar a mamãe a arrumar a casa, não responder os pais, não gritar com os outros, usar sempre as palavras mágicas, obedecer aos pais, estarão cumprindo com suas obrigações e dando bons frutos
Além dos locais como rua, de estudo, de lazer, devemos dar frutos em primeiro lugar, dentro de nossos lares. De que adianta, da porta pra fora sermos um cristão exemplar, se dentro do lar somos brigões, pirracentos e irritados com aqueles a quem amamos?
Se minha árvore somente produz brigas, fofocas, intolerância, agressão física ou verbal, egoísmos ela é tão seca quanto à figueira da história.
Quando estamos dando frutos? Quando estamos sendo fraternos, caridosos, humildes, amigos, espalhando o bem sempre que possível em toda parte.
A importância da Fé está em suas obras.
O convite desta passagem é de aproveitarmos todas as oportunidades de sermos úteis, em primeiro lugar na nossa família, depois no trabalho, na escola, no centro, na sociedade e termos a fé raciocinada, nunca a fé cega.

TERCEIRO MOMENTO: Apresentar as gravuras e ler a história – A Figueira Estéril, deixando a ultima gravura para o final. 
Pedir aos evangelizando que eles façam a interpretação da história ou a explique, depois concluir com a leitura da ultima gravura acrescentando se necessário. 


PRECE FINAL


HISTÓRIA – A FIGUEIRA ESTÉRIL







As gravuras da história foram retiradas no site:


4 comentários:

Criando, multiplicando, dividindo e somando ideias disse...

Gostei muito desta aula, recentemente trabalhei esse tema com as crianças da evangelização, mas como estou seguindo vou aproveitar as dicas.

Beatriz Garcia disse...

Suas ideias de aulas são demais! Atuais, com linguagem fácil e prática! Adoro! beeeijos

Rose disse...

Muito legal,obrigada por nos inspirar com suas ideias.Parabéns!

Evelin Nobre disse...

Gostei muito da ideia dessa aula sobre Fé! Como o tempo da minha Ebagelização é curto vou adaptar a aula. Depois conto resultado. Muito obrigada por compartilhar suas idéias!