23 de outubro de 2012

Aula - Livre Arbítrio e Ação e Reação

 Livre Arbítrio  e Ação e Reação – DAR-SE Á ÀQUELE QUE TEM


CAPÍTULO DO EVANGELHO: 18. MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS

Sub-temas:

- Justiça Divina: Livre Arbítrio (Lei de liberdade);
- Cada um segundo suas obras (Ação e Reação);

Objetivos: - Explicar aos evangelizando que a cada ação praticada haverá sempre uma conseqüência de igual ou maior valor, e que  conscientes do que somos e do que fazemos, somos naturalmente responsáveis pelos nossos atos.
- Estimular a compreensão de que todos nós somos convidados a todo o momento a participarmos do festim, como diz a Parábola, importante ainda, pensar sobre a pureza dos nossos corações que refletem em nossos pensamentos e atitudes.
- Ressaltar que através da mudança e melhoria contínua dos nossos pensamentos, atitudes, conversações (ressaltar a necessidade da vigilância em nossa fala) e seguindo os ensinamentos de Jesus, a luz de Deus habitará permanentemente em nossos corações. 

Bibliografia: O Evangelho Seg. O Espiritismo, Allan Kardec – Cap. 18; O Evangelho Seg. O Espiritismo para a Infância, de Maria Helena Fernandes Leite; 52 Lições de Catecismo Espírita.

Primeiro momento: Quais as conseqüências de nossos atos?

Dinâmica - Fazer aos outros:

1 - Distribuir pequenos cartões de papel com uma atividade (dizer oi, pisar no pé, fazer careta, dar um abraço, dar um sorriso, fazer cara de raiva, virar o rosto com desprezo, fazer um elogio, cochichar com seu amigo da esquerda sobre seu colega da direita, ser simpático e dizer uma frase de estimulo, afastar o colega da direita com cara de nojo, falar de forma brusca: sai pra lá seu chato!, dizer: não te desculpo!, Dizer: Você é muito simpático, gosto de você!; dizer: não te suporto!, Dizer: Quero ser seu amigo!, Dizer: Não gosto de ficar perto de você! Dar um aperto de mão e dizer: Sou seu amigo., Perguntar: Gostaria de ser meu amigo?, Dizer: Antipático!...).

* O que está escrito no papel deverá ser feito ao colega da direita.

2 - Depois quem recebeu a ação, coloca o nome no verso do papel e devolve para uma caixa, que o evangelizador deverá passar para recolher os cartões. 

3 - Cada criança tira um cartão da caixa, lê o nome do colega e o procura. Faz para ele o que ele havia feito para o outro (o que está escrito no papel).
 Essa atividade visa que as crianças concluam que tudo o que fazemos aos outros, volta para nós mesmos. Se fizermos coisas boas, elas retornarão a nós. Se tivermos pensamentos, palavras, atitudes ou escolhas ruins, elas retornarão para nós.

Segundo momento:
Iniciar o diálogo perguntando: Vocês concordam comigo que todas nossas ações têm conseqüências boas ou ruins, grandes ou pequenas? Que somos responsáveis por todos nossos atos?
Nós temos liberdade de escolha de fazer ou não qualquer coisa. Qual o nome que se dá a essa liberdade? Chama-se livre-arbítrio e quem nos concedeu-o foi Deus e ele é que nos torna responsáveis por todos nossos atos.
Porque Deus nos concedeu o livre-arbítrio ou a liberdade de escolha? Foi para que nós mesmos construíssemos o nosso destino, portanto, nós somos os construtores de nossa felicidade ou infelicidade pelas as escolhas que temos feito. Portanto temos a liberdade para: Pensar, Falar e Agir.
Quando não gostamos dos efeitos que causaram nossas ações (fiz o mau e voltou o mal em forma de sofrimento), podemos fazer mudanças? Boas ações podem anular o mal que fizemos anteriormente, amenizando as conseqüências de nossos erros. O bem traz felicidade, diminui o sofrimento. 
Toda escolha tem conseqüências, assim como as escolhas que fizemos durante nossa vida. 
Todas as palavras, pensamentos e ações das pessoas criam efeitos.
Causas são fatos ou atos que criam mudanças.
Efeitos são o mesmo que resultados, conseqüências.
Algumas causas dão bons efeitos. Outras, não.
Quando não gostamos dos efeitos, podemos fazer mudanças.
Quando mudamos as causas, os efeitos também mudam.
A lei de CAUSA E EFEITO também é conhecida como lei de AÇÃO E REAÇÃO.
Deus criou todos os Espíritos simples e em ignorância, com aptidão tanto para o bem como para o mal, e que através de nossas escolhas podemos ir para o lado do bem ou do mal e que, portanto, cada um poderá ser feliz ou infeliz, conforme as escolhas feitas por si mesmo. Não há fatalidade nos menores acontecimentos da vida e que somos os responsáveis quando algo sai errado por causa de uma atitude nossa. O preço da liberdade é a responsabilidade, ou seja, podemos agir livremente, mas seremos responsáveis por nossos atos.
          Importante plantar o bem para colher o bem. Quem escolhe o mal, acaba recebendo algo de ruim de volta, mais cedo ou mais tarde.
          Escolher o que é certo nos conduz à felicidade, enquanto escolhas equivocadas trazem sofrimentos.
         Tudo de bom ou de ruim que fazemos retorna para nós, mais cedo ou mais tarde, nesta ou em outra reencarnação. A escolha (livre-arbítrio) de quais atitudes teremos (boas ou ruins) é nossa, e através dessas escolhas estaremos elegendo o sofrimento (escolhendo o mal) ou a felicidade (escolhendo o bem) como conseqüência.
Quando escolho o caminho do bem este me fará feliz, se escolher o caminho do mal este me levará a grandes sofrimentos. Se eu escolho...
CAMINHO DO BEM: Perdão, compreensão, caridade e felicidade.
CAMINHO DO  MAL: Vingança, raiva, vício e sofrimento.
Cada ato que praticamos é seguido de uma conseqüência. As conseqüências de meus atos...
UM ATO BOM: traz conseqüências boas.
UM ATO MAL: traz conseqüências más.
Terceiro momento: Usar uma bolinha de tênis jogando contra a parede, e perguntar: o que acontece com a bola? Ela volta? Com que velocidade? Por quê? Ela volta sempre com a velocidade e força conforme a que utilizamos (se jogamos forte, volta forte, se jogamos fraco, volta fraco).
Assim com nossas ações e atitudes, podemos praticar o mal, mas temos que agüentar as conseqüências. Já sabemos quais são as conseqüências do mal; é uma reencarnação dolorosa.
  • Se eu jogar para cima pétalas de rosas, o que irá acontecer? Cairão pétalas de rosas. E se eu jogar pedras? Cairão pedras na minha cabeça.
Comentar que cada atitude tem uma conseqüência, por exemplo: 
  • Comer demais (passar mal, dor de barriga);
  • Estudar bastante para uma prova (irá bem à prova);
  • Não tomar banho (terá cheiro desagradável, poderá adquirir alguma doença);
  • Tomar muito sol (ficará queimado e ardendo);
  • Dormir tarde e acordar cedo (passará o dia sonolento);
  • Jogar videogame demais (mil e umas conseqüências).
Deus governa o Universo com base na Lei de Causa e Efeito. Tudo o que acontece tem uma causa e uma conseqüência. Cada pessoa é responsável por suas atitudes e colhe as conseqüências do que fizer. Tudo o que fizermos de bom ou ruim volta para nós.
Todos os que sofrem é porque não usaram o seu livre-arbítrio para a prática do bem.
Nós temos a inteligência suficiente para distinguir o que é bom do que é ruim e saber aceitar o que é útil e repelir o que não presta.
A nossa consciência guia a nossa inteligência e nos mostra o que devemos e o que não devemos fazer. É ouvindo a consciência que usaremos  com acerto o livre-arbítrio.
Importante fazer o que é certo, fazer o seu melhor. Porque cada atitude tem conseqüências. Fazer para o outro o que gostaríamos que fizessem pra nós.
Livre-arbítrio é a liberdade que temos de escolher, mas que não podemos escolher as conseqüências das escolhas.
Todas nossas ações têm conseqüências.  Importante é plantar o bem para colher o bem. Quem escolhe o mal, acaba recebendo algo de ruim de volta, mais cedo ou mais tarde.
  Escolher o que é certo e ético nos conduz à felicidade, enquanto escolhas equivocadas trazem sofrimentos.

Quarto Momento:  JOGO DO SABER.
Esse jogo consiste em fazer uma revisão e fixação do conteúdo dado.

PREPARAR EM CASA:
Em folhas de sulfite de duas cores claras. Numa delas, faça as perguntas que você quer que eles saibam com letras enfeitadas e grandes, use e abuse das canetinhas coloridas e pincel atômico. Em folhas de outra cor coloque as respostas. Embaralhe as perguntas numa parte da mesa viradas para baixo e as respostas podem ficar visíveis na outra metade da mesa.
Separe a turma em dois grupos e alternadamente, peça que um evangelizando sorteie a pergunta, leia em voz alta, cole na parede da sala com fita crepe e que o grupo deve procurar a resposta correspondente, que ser colada em baixo da pergunta (vale a participação de todo do grupo).
Geralmente, dá empate, (essa é a idéia) mas o que vale é que no período de aula, se alguém vacilou, vai ter ai a oportunidade de rever o conteúdo. É divertido e interativo.
Se quiser, veja quem consegue achar a resposta mais rápida e marque o tempo.
Confira! Vale a pena para toda e qualquer matéria, principalmente se o conteúdo for mais. Veja qual o objetivo que você quer que eles saibam e aplique nas perguntas/respostas.

PERGUNTAS/RESPOSTAS

1. O que é livre-arbítrio? É a liberdade que cada um de nós tem de fazer ou não uma coisa qualquer; é a liberdade de escolher.
2. Nós temos liberdade de escolha de fazer ou não qualquer coisa. Qual o nome que se dá a essa liberdade? Chama-se livre-arbítrio e quem nos concedeu-o foi Deus e ele é que nos torna responsáveis por todos nossos atos.
3. Porque Deus nos concedeu o livre-arbítrio ou a liberdade de escolha? Foi para que nós mesmos construíssemos o nosso destino, portanto, nós somos os construtores de nossa felicidade ou infelicidade pelas as escolhas que temos feito. Portanto temos a liberdade para: Pensar, Falar e Agir.
4. Quais são as conseqüências do mal? Ato mal traz más conseqüências, traz sofrimento e futuramente reencarnações dolorosas. Todos os que sofrem é porque não usaram o seu livre-arbítrio para a prática do bem.
5. Como é que poderemos usar bem o nosso livre-arbítrio? Seguindo o caminho do bem que nos fará felizes.
6. Como seguimos o caminho do bem? Seguindo as leis de Deus e os ensinos que trouxe Jesus sem nos desviarmos, seguimos no caminho do Bem e seremos verdadeiramente felizes.
7. Qual o preço da liberdade? O preço da liberdade é a responsabilidade, ou seja, podemos agir livremente, mas seremos responsáveis por nossos atos.
8. O que é lei de causa e efeito? Todas nossas ações e escolhas têm uma conseqüência. Cada pessoa é responsável por suas atitudes e colhe as conseqüências do que fizer. Tudo o que fizermos de bom ou ruim volta para nós. A isso chamamos de Lei de Causa e Efeito.
9. Quando não gostamos dos efeitos que causaram nossas ações (fiz o mau e voltou o mal em forma de sofrimento), podemos fazer mudanças? Podemos fazer mudanças, mudando nossa atitude. As boas ações podem anular o mal que fizemos anteriormente, amenizando as conseqüências de nossos erros. O bem traz felicidade, diminui o sofrimento. 
10.  Qual o grande segredo para sermos felizes? Fazer aos outros o que gostaríamos que os outros fizessem a nós.

Quinto momento: Atividade escrita

PRECE FINAL




























7 comentários:

Janaina Marinho disse...

Muito obrigada pela ajuda .
Com essa aula sobre ação e reação ,vou fazer uma linda aula para minha turminha segunda feira . Obrigada e que Jesus e a Mãe santissíma te abençõe e ilumina os seus caminhos sempre . Muito obrigada .

Jessy_Leonardo disse...

Parabéns pelo blog. Adoro o modo como escreve. Obrigada e que Deus ilumine seu caminho sempre.

marialucinea disse...

Obrigada, as aulas aqui postadas tem me auxiliado bastante na minha tarefa,
Que Deus continue vos abençoando com santas intuições.
Com carinho Lucinéa.

elizangela disse...

obrigado pelo blog me ajuda muito nos trabalhos de evangelizaçao.Parabens

Anônimo disse...

Obrigada, querida amiga!! Ótimas idéias para aula evangelizadora. Juntando informações para compartilhar com outros evangelizadores.
Um abraço fraterno!!

Ana Helena - Salvador/Recife

Vinícius - Niterói/RJ disse...

Excelente proposta de aula, gostaria de fazer apenas uma observação.
Em determinado momento do texto, você diz que "A lei de CAUSA E EFEITO também é conhecida como lei de AÇÃO E REAÇÃO".
Na verdade, na codificação não é utilizado o termo Ação e Reação. A Lei de ação e reação é a 3ª Lei de Newton, que diz que" A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: ou as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos."
Na Lei de Causa e Efeito não, os efeitos nem sempre são iguais às causas, é levado em conta também o conhecimento e a responsabilidade do indivíduo que praticam a ação. A quem muito foi dado, muito será cobrado!!
É apenas um detalhe, mas é importante esclarecer que na verdade não são a mesma coisa!
Parabéns pelo estudo!!

Daniele Santos disse...

Esse site sempre me surpreende, cheio de ótimas idéias!!
Parabéns pela idéia e pela atividade!
Abs