31 de maio de 2010

Aula - André Luiz, repórter de Deus

PLANO DE AULA

André Luiz, repórter de Deus

Objetivo: levar os evangelizandos conhecer uma das figuras importantes do Espiritismo; a importância desse venerável benfeitor que trouxe as notícias mais completas sobre o plano espiritual.

Bibliografias/Fonte de pesquisa: www.institutoandreluiz.org; Nosso Lar, obra psicografada por Chico Xavier.
Harmonização com música
Prece inicial
Primeiro momento:
O que são Mentores espirituais?
Chamamos mentores espirituais aos espíritos que estão sempre trabalhando em benefício do próximo, pelo simples prazer de servir. O mentor tem como principal função, a orientação.
Os Mentores ou benfeitores espirituais foram pessoas que já desencarnaram na Terra e são mais evoluídos no conhecimento e no amor ensinado por Jesus. Procuram inspirar os encarnados sempre no caminho do bem, de modo que se cumpram os objetivos, anteriormente traçados no plano espiritual.
Citem alguns: (Emmanuel, André Luiz, Maria João de Deus, Sheilla, bezerra de Menezes, etc.).
Todos têm um mentor espiritual que é mais conhecido por nós como Anjo da Guarda. O guia espiritual acompanha seu protegido oferecendo apoio num momento de
sofrimento, esclarecimento numa hora de dúvida, ajuda num instante de perigo, etc.
Existem muitos mentores espirituais e alguns conhecidos nossos como já citamos, mas hoje vamos falar de um mentor em especial, vamos falar de André Luiz.
Quem é André Luiz?
O Espírito que conhecemos como André Luiz em sua última encarnação foi um médico que morou no Rio de Janeiro no início do século. Na verdade esse não foi seu nome, mas preferiu ser chamado assim preservando sua família.
André Luiz é um “repórter de Deus”, pois foi ele que nos trouxe as notícias mais completas sobre o plano espiritual e sobre as cidades que lá existem.
Com a permissão de Deus, André Luis escreveu para nós encarnados através de Chico Xavier que é médium de psicografia (escrita do espírito pela mão de um médium). Contou sua história de vida, sua última encarnação na Terra como médico, descreveu sobre o que nos espera ao desencarnar e que ficou muito surpreso quando encontrou cidades espirituais semelhantes às da Terra.
No primeiro livro (Nosso Lar) que Chico psicografou de André Luiz, ele fez a descrição de uma cidade espiritual de nome Nosso Lar (situada no rumo da cidade do Rio de Janeiro).
Ele contou nesse livro que foi médico e viveu na cidade do Rio de Janeiro no início do século, conta que teve vivência comum, porém cometeu alguns exageros ao longo de sua caminhada. Excedia-se em alimentação e bebida alcoólica, por exemplo. Adoeceu e desencarnou na sala de cirurgia após uma operação nos intestino urgente que foi submetido.
Revela que logo depois de sua desencarnação despertou num local sombrio – no umbral – e lá ficou cerca de oito anos (fica em volta de nosso planeta). Aí ele sofreu bastante sem saber o que fazer. Um dia, depois de muito sofrer, lembrou-se de Deus, de pedir sua ajuda, porém, nem sabia rezar. Cansado de sofrer naquelas paragens escuras e tristes, ajoelhou-se a custo, sentia-se muito enfermo, e clamou a Deus! Divisou uma luz e logo avistou Trabalhadores Divinos, caminhando em sua direção.
Foi conduzido ao Nosso Lar, cidade espiritual em esfera mais alta, que também envolve o planeta Terra. Internado em hospital recebeu cuidados médicos e acompanhamento de enfermeiros e pessoas bondosas que o cercaram de todos os cuidados e muito carinho.

André Luiz esmerou-se em cumprir todas as orientações recebidas, foi melhorando e recebeu o convite para morar na casa da senhora de nome Laura. Ela e toda a sua família eram trabalhadores em Nosso Lar. E assim passou a estudar e aprendeu muito com essa família também. Até que recebeu a grande oportunidade de poder trabalhar, e foi para as câmaras de retificação auxiliar os enfermeiros a cuidar dos doentes de difícil tratamento...

André Luiz, por seu grande esforço, fez aí uma trajetória brilhante! Enfim, ele nos conta que a maior surpresa da morte carnal é a de nos colocar face a face com a própria consciência, onde edificamos o céu, o purgatório ou o inferno para nós mesmos e que a Terra é oficina sagrada de trabalho, estudo e convivência, por isso nascemos em família, dependente de tudo, até conseguir caminhar e cuidar de si mesmo.

O que descreve André Luiz no plano espiritual
As cidades espirituais
são locais onde os grupos de espíritos errantes (ou desencarnados) se estabelecem transitoriamente, enquanto aguardam novas encarnações. Todas as cidades brasileiras são circundadas por essas colônias. As colônias servem de morada para os espíritos com algum grau de evolução e que lá possam descansar após estadia na terra e, posteriormente, iniciar os trabalhos de aprimoramento para uma nova encarnação. As colônias são verdadeiras cidades: apresentam prédios, jardins, casas, parques, árvores, hospitais e bibliotecas. Lá os espíritos trabalham e descansam.
O umbral que é o local onde se abrigam os criminosos, os que têm consciência pesada e alimentam o remorso. Lá vivem também os viciados, e há ainda aqueles que permanecem na terra ou ficam a vagar por não aceitar a nova condição.
Descreve coisas fantásticas como:

- O aeróbus, veículo aéreo usado para locomoção;
- Bônus-hora, pontuação anotada na ficha de serviço individual relativa a cada hora de serviço prestado ao bem comum e que funciona como valor aquisitivo e não como papel moeda;

- Volitação, capacidade de locomover a grandes distâncias flutuando; comunicação à distância, etc.

André Luiz escreveu muitos livros, 16 livros são obras que falam sobre a vida no mundo espiritual, como: “Nosso Lar”, "Os mensageiros",etc.
Todas estas obras nos trazem profundos conhecimentos do por que da vida, isto é, porque se nasce, porque se vive e porque se morre.
A experiência de André Luiz, através de seus livros, diz bem alto a todos nós, que não basta à criatura apegar-se a existência humana, mas precisa saber aproveitá-la dignamente; que os passos do cristão em qualquer escola religiosa, devem dirigir-se verdadeiramente ao Cristo e que precisamos, mas muito mais é de espiritualidade.

Segundo momento:
Fixando a aprendizagem: Convidar os evangelizandos a brincarem de BINGO NOMINAL.
Confeccionar vários cartões com o nome de Virtudes. Colocamos todas as letras do alfabeto em uma caixa e sorteamo-las. Conforme as letras forem sendo sorteadas as crianças que a tiverem no cartão que pegaram devem fazer nela uma marcação. Vence a criança que tiver tido todas as letras da sua virtude sorteado primeiro.
Observações:
Levamos um pequeno prêmio para o vencedor (Ex: bombom) e outros prêmios “de consolação” (Ex: Balas).
Antes de iniciar o bingo ler as virtudes (os cartões) e falar brevemente sobre ela e dizer-lhes que elas ajudam a definir a figura do mentor espiritual André Luiz.
Conforme as letras forem sendo sorteadas deixá-las pregadas no quadro, uma vez que algumas crianças podem não dominar muito bem a leitura e precisarão de um tempo para identificar cada letra.

Terceiro momento: Distribuir os quadrinhos André Luiz (ver em marcadores quadrinhos André Luiz) para ler e colorir: A vida no mundo espiritual (ler com os evangelizandos).

Prece Final

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá, evangelizadora na Casa Espírita "A Caminho da Luz". Sempre procuramos enriquecer nossas aulas, e este blog tem nos ajudado muito. Parabéns pelo maravilhoso trabalho! Muito Obrigada.