10 de agosto de 2011

Aula - Família - Amor e Respeito


Família – Amor e Respeito

Objetivos:

  • Levar o evangelizando a compreender a importância do lar; ajudá-los a compreender como superar as dificuldades em família.
Bibliografia: Evangelho segundo o Espiritismo – cap. XIV.

Harmonização com músicas

Prece inicial


Primeiro momento: falar que temos uma surpresa. Distribuir a cada criança um copo de plástico transparente com água (um pouco mais que a metade do copo deve estar preenchido com água). Entregar a cada criança uma flor pequena (dobrada), que dentro deve estar escrito um sentimento positivo. A flor deve ser colocada suavemente sobre a água. As crianças devem observar o copo, esperando que cada flor abra, revelando o sentimento que está escrito nela.

Nesse momento pode ser colocada uma música que fale sobre família, para dar um fundo musical.

Exemplos de sentimentos para serem escritos nas flores: amor, paciência, respeito, carinho, amizade, humildade, colaboração, compreensão, união, confiança, perdão, educação, saber falar, saber ouvir, saber calar, alegria, bom-humor, não mentir.

Obs.: Pintar as bordas de cada flor com canetinhas coloridas, em um traço bem largo (forte), pois as flores ficarão no copo e soltarão tinta, colorindo a água. As flores não devem ser muito grandes, nem dobradas em muitas vezes. É importante testar antes, para ver se o tipo de dobradura realizada vai abrir.

Segundo momento: explicar que sentimentos positivos são qualidades, virtudes importantes. Pedir que leiam o que está escrito nas flores (são sentimentos, qualidades, virtudes importantes a serem desenvolvidas). Perguntar onde esses sentimentos devem começar a ser desenvolvidos/trabalhados/aperfeiçoados e são extremamente importantes? Na família. Por que são tão importantes? Para a harmonia no lar, respeito e crescimento espiritual. E também porque a família é o primeiro lugar onde podemos (e devemos) exercitar os bons sentimentos.

Terceiro momento: recolher os copos todos em uma bandeja (para evitar acidentes). Deixar, porém, eles em um lugar visível, no centro da mesa, para que as crianças possam observar a água sendo colorida pela tinta da flor.

Quarto momento: lembrar que existem situações difíceis em família, que nem tudo está sempre bem. Narrar a seguinte situação, perguntando o que teria acontecido com as diferentes reações frente a cada fato:

1) Pai que chega em casa cansado, de mau-humor. Mãe está atarefada e preocupada com o filho que trouxe um bilhete da escola. O filho de 9 anos está tirando notas baixas na escola e seus dois outros irmãos menores estão brigando pelo controle remoto da tv. Perguntar como está o ambiente do lar?

2) O pai está com problemas no trabalho, e ao chegar em casa, encontra os dois filhos brigando pelo controle remoto. O que ele pode fazer? * pode entrar na briga e gritar com os filhos * pode conversar e acalmar os filhos, sugerindo uma solução.

3) E os filhos que estão brigando (na verdade eles querem a atenção dos pais), que atitudes eles podem ter frente a chegada do pai? * alguém pode ceder e parar a briga *continuar brigando e ir para o castigo.

4) A mãe, com relação ao filho que está com notas baixas pode: *dar uma bronca *chamar o filho para uma conversa.

5) O filho que está com problemas na escola porque não entregou os trabalhos, não fez os temas e conversou demais durante a aula, pode: * mentir que os colegas incomodam, que a professora faz prova surpresa * conversar com a mãe e mudar de atitude, compreendendo que estudar é importante para o seu futuro, que estuda para si mesmo e não para os pais ou para a professora, pois precisa recuperar a confiança dos pais.

Quinto momento: perguntar que sentimentos foram utilizados para resolver os conflitos? União, saber falar, saber ouvir, não mentir, respeito, carinho, compreensão, amor, respeito. O que teria acontecido se os sentimentos usados não fossem esses, mas outros, que são sentimentos negativos? Haveria discórdia, brigas e o ambiente ficaria repleto de energias negativas. Lembrar que na família (e na vida) sempre podemos escolher que atitude tomar frente as situações difíceis.

Obs.: importante o evangelizador aproveitar as diversas respostas dos evangelizandos, concluindo com eles qual a atitude mais adequada a ser tomada em cada situações.

Sexto momento: verificar os copos com as flores. A água ficou colorida pela tinta das canetinhas. Concluir que assim como as cores se propagaram no copo, os bons e os maus sentimentos também se espalham na família e no ambiente em que estamos, por isso a importância de escolhermos com amor como vamos agir perante as dificuldades.

Conclusão:

§ Falar sobre a importância da família, lembrar que muitas crianças estão em orfanatos por não terem família.

§ Devemos valorizar a nossa família, respeitando nossos pais, avós, irmãos, as pessoas que cuidam de nós e as demais pessoas que fazem parte dela.

§ Nem sempre a nossa família é formada por pai, mãe, avós..., pois pode haver aqueles que já desencarnaram.

§ Podemos morar apenas com o pai ou com a mãe ou com nossos avós, ou com outra pessoa como uma tia, mas mesmo assim estamos em família. Não podemos esquecer que família são aquelas pessoas que convivem conosco.

§ Devemos agradecer ao Mestre Jesus pela família que temos e pedir forças para que saibamos agir com amor e respeito com nossos familiares, para contribuirmos com a felicidade do nosso lar.

Sétimo momento: Atividade -

Confeccionar o colar da "família ideal" (colar das mãos). Entende-se "família ideal" aquela que se ajuda mutuamente, desenvolvendo atitudes positivas entre seus membros.

Prece Final


Técnica do colar de mãos:

  • O colar é feito a partir de desenhos da mão aberta, com os dedos fechados, devidamente recortados e colados até formar um colar.
  • Escrever em cada mãozinha, atitudes que devemos ter no lar, com a família para que o lar seja mais harmonizado. Ex.: paciência, amor, respeito, amizade.
  • Lembrar aos alunos a importância de nossas mãos, pois é através delas que nos vestimos, penteamos nossos cabelos, escovamos os dentes, escrevemos. Podemos e devemos utilizá-las para realizar muitas coisas boas a nós mesmos e aos membros de nossa família.
  • Montar o colar utilizando papel ofício branco. Cada criança desenha sua mão, recorta e escreve o sentimento dentro. Depois colamos em papel color-set dentro desse colar uma folha escrita:

Aqui na terra não nos achamos ligados com alguém por laços de família, sem alguma razão.



MODELO DA FLOR


*Desconheço a autoria desse plano de aula

3 comentários:

Verinha disse...

Gostei desta sugestão de aula sobre a família! Obrigada! Que Jesus te abencoe!
Verinha

Patrícia Simões disse...

Adorei a parte das flores nos copos!Vou copiar! :) Parabéns pelo blog!Sempre lindo...

era disse...

Maravilhoso! já fiz essa dinâmica as crianças adorarão.
Parabéns pelas maravilhosas idéias que tanto nos a ajudam!
Beijos.
Edna.