14 de novembro de 2010

Aula - Amor ao Próximo

PLANO DE AULA

AMOR AO PRÓXIMO – Vivência evangélica


Objetivo: Ajudar a criança compreender que o próximo é sempre a pessoa que se encontra mais perto de nós, quer seja da família consangüínea, ou não, e é a quem Jesus nos recomenda que amemos como a nós mesmos; é a quem devemos fazendo todo o bem possível, porque é por meio dele que evoluímos.

Bibliografia: MATEUS, 22: 34 a 40; LUCAS, 6: 27 a 36; Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap.XI; Evang. Seg. Espiritismo para a Infância, Capítulo 11 - Maria Helena Fernandes Leite; LE, 886 – “Amar o próximo é fazer-lhe todo o bem que nos seja possível”; ESE, 6: 5 – “Espíritas! Amai-vos, este é o primeiro ensinamento…”

Harmonização com música

Prece Inicial


METODOLOGIA/DESENVOLIMENTO
1.Iniciar a aula com a “hora da novidade” (esta é a hora das crianças falarem sobre o que fizeram na semana, contar uma novidade).
2.Relembrar a aula passada.

Primeiro momento:
Objetivo:
levar a criança a perceber que não estamos livres das situações e que amanhã poderemos estar no lugar do outro.

Desenvolvimento: Brincadeira:

“NÃO DESEJE AO SEU PRÓXIMO O QUE VOCÊ NÃO DESEJA PARA VOCÊ”

01. Distribua pedaços de papel para todos e peça para que cada um escolha um colega e escreva o nome dele e o que gostaria de o ver fazendo, por exemplo: imitando um animal, pedindo esmola, beijando a/o evangelizador, etc. (dar sugestões, mas deixar as crianças também colocar seus próprios desejos no papel)
02. Assim que todos entregarem seus papéis, o evangelizador deverá dizer: - Ah! Eu não falei o nome desta brincadeira, não é? Ela se chama Não deseje ao seu próximo o que você não deseja para você!
03. A brincadeira começa assim: Quem desejou, irá fazer, na frente de todos os colegas, aquilo que havia desejado para o colega/amigo.
04. Após todas as apresentações, conversar com as crianças sobre a necessidade de ajudarmos, de sermos solidários, de sermos amigos; uma vez que não estamos livres daquela situação que hoje pode estar acontecendo com o outro, mas amanhã poderemos ser nós próprios quem vivenciaremos tal situação.

Segundo momento:
Desenvolvimento do tema:

Jesus nos deu dois ensinamentos e são muito importantes. O primeiro é:
“Amar a Deus de todo teu coração, de todo teu Espírito”
Somos todos filhos de Deus e trazemos dentro do nosso coração a intuição do seu amor, isto é, a medida que nos afastamos de sentimentos inferiores como do orgulho e egoísmo compreenderemos o Amor D’Ele por nós.
Não podemos ver a Deus, mas podemos amá-Lo sem nunca tê-Lo visto, sabem como? amando tudo que Ele criou que nos deu para nossa alegria: o céu azul, a noite estrelada, a luz e o calor do sol, enfim, as plantas e animais.

O segundo mandamento:

“Amar ao próximo como a nós mesmos”
É FAZER AO OUTRO o que gostaríamos que fizessem para nós. É NÃO FAZER AO OUTRO o que não gostaríamos que fizessem para nós. Que nos amem e não nos maltratem.

Amar a si próprio não é egoísmo, porque quem não gosta de si mesmo, como poderá o próximo?
E como se amar? Quem se ama não é ruim, só faz o bem, não é violento, irritado, vingativo, não mente, rouba e nem usa drogas, pois essas atitudes fazem mal para si mesmo; cuida, portanto, do corpo e do espírito.

Ter amor ao próximo é: mesmo que ele nos magoe, nos ofenda nos prejudique, é não ter sentimentos de ódio, rancor, desejo de vingança, desejar-lhe o mal, é perdoar, esquecer a ofensa que ele nos fez, orar e estender-lhe a mão caso ele necessite.
É procurar sempre retribuir com o bem todo o mal que ele vir a nos fazer.
É fazer-lhe todo o bem possível.

Terceiro momento:

Quem é nosso próximo?
A humanidade inteira. È possível amar a humanidade inteira? Ainda não. É muito difícil para nós porque não somos muito evoluídos. O que fazer quanto a isso? Começar se esforçando para amar o próximo mais próximo, ou seja, a família e os amigos; tentar ser bons para o pai, a mãe e os irmãos, ajudando-os, ouvindo seus problemas, não brigando com eles por bobagens, respeitando-os, tratando-os com carinho, tendo paciência com eles.
Devemos compreender que o próximo é uma pessoa como nós com as mesmas fraquezas e dificuldades que temos. Ele é filho de Deus como nós. O vizinho, a professora, as pessoas que vejo passar na rua, o varredor de rua, o lixeiro, o motorista de ônibus, o morador de rua, as crianças de rua, os presos em prisões, todos são nosso próximo e nosso irmão.
Como demonstrar amor ao próximo? Uma forma é por meio da Caridade material e a moral. Ou, por formas muito simples como gestos; um sorriso, um abraço, uma gentileza, uso das ‘palavras mágicas’, ouvir as pessoas com atenção e simpatia olhando-as nos olhos. Ser sempre amável. Colocar amor nas coisas que faz.
Quem ama o semelhante, sabe perdoar as ofensas, é generoso, respeitoso, prestativo, bondoso, não pensa o mal, tem palavras de carinho para com todos á sua volta.

AMOR É UMA EXPRESSÃO UNIVERSAL QUE NÃO NECESSITA DE PALAVRAS PARA SE MANIFESTAR.

Há exemplo de amor para seguir? Existem vários. Madre Teresa de Calcutá, São Francisco de Assis, Bezerra de Menezes, Chico Xavier, Divaldo P. Franco, Allan Kardec, Scheilla (querida mentora da casa), etc., todos eles são exemplos de amor ao próximo.
Mas o maior de todos é Jesus. Jesus amou toda a humanidade, Ele deu o maior exemplo de Amor quando perdoou aqueles que O perseguiram e O crucificaram, e a este exemplo que devemos seguir.

No Evangelho Segundo Espiritismo de Allan Kardec os espíritos superiores deixaram instruções segundo o ensinamento maior de Jesus: “Espíritas! Ame-vos, este o primeiro mandamento...”

Quarto momento:
Contar a história: O ser humano mais importante do mundo.

Obs.: Antes de terminar de concluir a história, perguntamos a turma se descobriram quem era o ser humano mais importante. Deixamos que pensassem e conversamos até concluírem que era o próximo.

Quinto momento:
Atividade cortar e colar – Álbum Amor ao próximo

Prece Final


HISTÓRIA

O ser humano mais importante do mundo

O desafio anual da escola era a seguinte pergunta: “Qual o ser humano mais importante do mundo?” A melhor resposta valia uma bolsa de estudos para o ano seguinte. Tita queria muito ganhar o desafio, porque sua família passava por dificuldades financeiras e o prêmio ajudaria bastante.

Ela, decidida a brigar pelo primeiro lugar, foi a luta! A primeira parada foi a Biblioteca Municipal, porém lá havia centenas de biografias de homens e mulheres que foram e são importantes para a humanidade. Tita fez algumas anotações, mas não encontrou uma resposta.

Em seguida a garota foi pesquisar na Internet. Procurou em vários sites, sem encontrar a informação que desejava.

Tita foi, então, perguntar a sua mãe:

-Jesus! – foi a resposta que ouviu. Ele mudou o mundo. A história e a contagem do tempo se dividem entre antes e depois da sua presença na Terra. Seus ensinamentos são muito importantes para a humanidade.

Era, sem dúvida, uma resposta muito interessante. Porém, logo em seguida, Tita lembrou que Jesus jamais se consideraria o ser humano mais importante do mundo. Embora ele seja o modelo e guia, o ser mais perfeito que já encarnou na Terra, Jesus é humilde. Ele disse que tudo o que ele fez e faz nós também podemos fazer, pois somos todos irmãos, filhos de Deus, um Pai bondoso e sábio.

Ela se lembrou, então, de diversos outros indivíduos que dedicaram sua vida em auxiliar as pessoas: Madre Teresa de Calcutá, Gandhi, Martin Luther King, Allan Kardec, Chico Xavier, Divaldo Franco, todos eles são exemplos de amor ao próximo.

- É isso!- disse Tita bem alto. Descobri quem é o ser humano mais importante do mundo!

(Parei aqui e perguntei as crianças se descobriram quem era o ser humano mais importante)

E ela elaborou a resposta que ganhou o primeiro prêmio e a bolsa de estudos: "Conforme ensinado por Jesus, o ser humano mais importante do mundo é o meu próximo, aquele que precisa de mim e me oportuniza realizar a caridade através de pensamentos, palavras e ações. Assim, considerando o meu próximo é o ser humano mais importante do mundo, a quem devo respeitar, amar e fazer o bem, caminho na direção de Deus, nosso Pai."

Nenhum comentário: