14 de novembro de 2010

Aula - Emmanuel

PLANO DE AULA


EMMANUEL
Objetivo: Conhecer a importância do Espírito Emmanuel para a doutrina espírita e reconhecê-lo como o mentor espiritual de Chico Xavier.
Bibliografia: Revista O Reformador – edição JUNHO / 2009;
www.institutoandreluiz.org/emmanuel.html; www.searadomestre.com.br; Livros de Emmanuel: Fonte Viva, Vinha de Luz, Pensamento e vida, Caminho,verdade e vida.
Harmonização com música
Prece inicial

Primeiro momento: Iniciar o diálogo falando-lhes sobre os mentores ou os nossos amigos espirituais.
A Providência Divina está em todas as situações e lugares, proporcionando-nos sua proteção. Como reconhecer essa proteção? Esse amparo acontece de infinitos modos... E um deles vamos falar hoje, e dá-se por intermédio dos mentores espirituais, conhecidos no meio espírita, pelo nome de guias ou amigos espirituais.
O Mentor espiritual pode ser um espírito desencarnado que guia, orienta e aconselha, ele é um espírito que está sempre trabalhando em benefício do próximo. Sua principal tarefa é a orientação.
Eles são almas que já trilharam as experiências terrenas de diferentes reencarnações - as mesmas pelas quais estamos passando -, e hoje são possuidores de muitas virtudes, pois as conquistaram por esforço próprio na prática do amor do respeito da caridade para com o seu semelhante.
Existem muitos mentores espirituais, todos trabalhadores na seara de Jesus que procuram inspirar e orientar o homem. Há guias espirituais individuais que conhecemos como anjos da guarda, como existem também grupos de mentores que cuidam da nossa família, bairro, cidade, estado, País enfim, uma legião que cuida da humanidade ou planeta Terra e que é comando por Jesus. Eles são de diversas ordens de evolução.
Alguns se fizeram conhecidos e isso prova o amparo e o amor do Pai Celeste por nós. Através dos médiuns psicógrafos deixam nos ensinamentos por meio de mensagens e livros. São alguns muito conhecidos por nós: Emmanuel, André Luiz, Maria João de Deus, Scheilla, bezerra de Menezes, Miramez, etc.
E hoje, vamos falar de um mentor em especial, vamos falar de Emmanuel.

Quem foi Emmanuel?
Perguntar se conhecem Chico Xavier. Ouvir as respostas, complementando, se necessário, que Francisco Cândido Xavier, em sua última encarnação, foi alguém que dedicou sua vida ao bem, ao próximo, à caridade. Foi também um importante médium, psicografou 412(?) livros (110 são de Emmanuel), de autoria de diversos Espíritos desencarnados. Nessa tarefa de psicografar (escrever o que os Espíritos desencarnados ditam) ele teve o auxílio de seu Espírito protetor, de seu mentor (guia espiritual), Emmanuel.
Segundo momento: contar uma das histórias de Emmanuel e Chico .

Quando Chico tinha perto de 20 anos, ele conheceu Emmanuel que teve uma conversa séria com Chico, foi assim:
Para escapar dos céticos ou pessoas que não acreditavam, ele caminhava pelas ruas de terra da cidadezinha que morava com os sapatos frouxos, até rumo do açude. Aquele era seu refúgio. Ali, ele se encolhia a sombra de uma árvore, na beira da represa, encarava o céu e rezava ao som das águas. Chico então teve sua conversa com Deus interrompida pela visita de uma cruz luminosa. Franziu os olhos e percebeu, entre os raios, a poucos metros, a figura de um senhor imponente, vestido com túnica típica de sacerdotes. O recém-chegado foi direto ao assunto.
- Chico, você realmente quer ser médium?
Chico disse que sim. O mentor disse então que eram necessárias três coisas:
- A primeira é disciplina.
- Tudo bem, disse Chico. E a segunda?
- Disciplina. - E a terceira? – quis saber Chico.
- Disciplina. Está de acordo? Chico aceitou as condições.
- Então temos trabalho a realizar – continuou o mentor. Vamos escrever 30 livros pra começar.
Chico levou um susto. De onde iria tirar dinheiro para comprar papel, tinta? Quem pagaria a publicação de tantos títulos? O salário de caixeiro no armazém de Felizardo mal dava para as despesas de casa, os 13 mil-réis mensais eram gastos com catorze irmãos; seu pai era apenas um vendedor de bilhetes de loteria.
Chico arriscou uma previsão. - Papai vai tirar a sorte grande?
Emmanuel respondeu: - Nada, nada disso. Sorte grande mesmo é o trabalho com fé em Deus. Os livros chegarão por caminhos inesperados.
Então assim aconteceu, Emmanuel guiou Chico que na época era um simples rapazote, que deveria colocar no papel as palavras ditadas pelos espíritos e divulgar, por meio do livro, a doutrina dos espíritos.

O primeiro livro foi “Parnaso de Além-Túmulo”. Explicar que Parnaso significa reunião de poemas. Chico psicografou os 30 livros e muitos outros, mas dizia sempre que ele não escreveu nenhum livro, que eram todos de autoria dos Espíritos. Ele vendeu milhões de livros e nunca recebeu para si dinheiro algum, pois doava todo o dinheiro recebido das obras psicografadas para Instituições de Caridade, para auxiliar os pobres. Também no início da sua nobre missão, Emmanuel disse a Chico que se alguma vez ele o aconselhasse a algo que não estivesse de acordo com as palavras de Jesus e de Kardec, deveria esquecê-lo, permanecendo fiel a Jesus e a Kardec. Se necessário perguntar aos evangelizandos se eles lembram o que significa: médium, mediunidade, psicografia, obras psicografadas. Lembrar também a importância da mensagem de Emmanuel, salientando que sem disciplina teria sido muito difícil para Chico Xavier realizar a sua missão.
Terceiro momento: contar acerca das encarnações anteriores de Emmanuel.
Na época que Jesus esteve na Terra, Emmanuel encarnou como Públio Lentulus, um senador romano, que encontrou pessoalmente Jesus e lhe pediu que curasse sua filha Flávia, que tinha lepra. Também escreveu uma carta, em que descreve Jesus. Desencarnou em Pompeia, no ano 79, vítima das lavas do vulcão Vesúvio.
Posteriormente, reencarnou na Grécia, em Éfeso, como um modesto escravo, de nome Nestório, que, na idade madura, participava das reuniões secretas dos cristãos nas catacumbas de Roma.
Emmanuel também foi Padre Manoel da Nóbrega, renascido em 18 de outubro de 1517, em Portugal. De inteligência privilegiada, ingressou na Universidade de Salamanca, Espanha, aos 17 anos, e, com 21, inscreveu-se na Faculdade de Cânones da Universidade de Coimbra, frequentando aulas de Direito Canônico e Filosofia. Em 14 de Junho de 1541, em plena mocidade, recebe a láurea doutoral, sendo, então, considerado Doutor Padre Manoel da Nóbrega.
Mais tarde, em 25 de Janeiro de 1554, foi um dos fundadores da cidade de São Paulo. Foi também o fundador da cidade de Salvador, Bahia, a primeira capital do Brasil. A informação de que Emmanuel foi o Padre Manoel da Nóbrega, foi revelada pelo próprio Emmanuel, através da mediunidade idônea e segura de Francisco Cândido Xavier.
Quarto momento: contar que Emmanuel fez também parte da falange do Espírito de Verdade que trouxe à Terra a Doutrina Espírita. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec inseriu uma mensagem de Emmanuel, recebida em Paris, 1861, intitulada
O Egoísmo (Cap. XI - 11). Se possível, mostrar o livro, lendo uma parte da mensagem.
Quinto momento: falar (e mostrar, se possível), alguns dos livros psicografados por Chico Xavier e ditados por Emmanuel: Paulo e Estevão; Há Dois Mil Anos; Cinquenta Anos Depois; Ave, Cristo; Renúncia; Caminho, Verdade e Vida; Pão Nosso; Vinha de Luz; Fonte Viva; A Caminho da Luz; Pensamento e Vida, entre outros.
Sexto momento:
Atividade pedagógica - Aprendendo a analisar

Objetivos: Possibilitar o reconhecimento dos diferentes enfoques existentes em um texto; propiciar a análise desses enfoques; estimular o desenvolvimento do senso crítico.
Tempo de aplicação: 30 minutos
Material: tiras de papel, texto, lápis, lápis de cor, canetinhas.
Desenvolvimento:
Distribuir frases de Emmanuel em tiras de papel. Essas frases devem ser retiradas de uma caixa que deverá ser denominadas caixa de virtudes. As frases, porém devem estar escritas em pequenos pedaços de papel, e cortadas, palavra a palavra, ou em pequenos trechos, para que sejam colocadas em ordem, como em um quebra-cabeça, dentro de um envelope colorido.
No momento da aplicação da dinâmica o evangelizador dará as seguintes orientações:
1. Retirar da caixa um envelope contendo as frases, sendo que haverá dois envelopes de mesma cor;
2. Localizar o colega que tenha o envelope com a mesma cor que a sua formando uma dupla;
3. A dupla deverá analisar a frase, colar na folha que vem dentro do envelope e escrever comentando sobre a frase.
4. Poderão também se expressar artisticamente desenhando sobre a frase.
5. Apresentar a interpretação ao grupo.
6. Exposição no varal.

Prece de encerramento

Veja sugestão de frases de Emmanuel
1. A caridade é o processo de somar alegrias, diminuir males, multiplicar esperanças.
2. A prática do bem é a bússola do ensino.
3. A frase de esperança é um jorro de luz.
4. A humildade é a chave de nossa libertação. A obra da caridade tudo transforma em favor do bem.
5. O autor de qualquer injúria invoca o mal para si mesmo.
6. A tolerância, é acima de tudo, completo esquecimento de todo o mal, com serviço no bem.
7. Perdoar é olvidar a sombra, buscando a luz.
8. Compreendamos que unicamente cooperando na paz dos outros é que o concurso da paz virá ao nosso encontro.
9. Só pela renovação íntima, progride a alma no rumo da vida aperfeiçoada.
10. Todas as tuas palavras gerarão reação nos que te ouvem.
11. De tudo o que semeares, efetivamente colherás.
12. Pela força do exemplo vencerás.
13. Todos podemos oferecer consolação, entusiasmo, gentileza, encorajamento.
14. Todas as tuas ações são modelos vivos, influenciando os que te cercam.
15. Atitudes de compreensão e gentileza estabelecem solidariedade e respeito, junto de nós.
16. Fazer algo em Cristo é fazer sempre o melhor para todos.
17. Seja a nossa tarefa primordial o despertamento dos valores íntimos e pessoais.
18. Por mais graves te pareçam as faltas do próximo, não te detenhas na reprovação.
19. Se ofenderes a alguém, corrige-te na devida reconciliação.
20. Se usamos de severidade para com os outros, seremos julgados pelos outros com rigor e aspereza.
(Frases de Livros de Emmanuel: Fonte Viva, Vinha de Luz, Pensamento e vida, Caminho,verdade e vida)
REENCARNAÇÕES DE EMMANUEL
Emmanuel foi também Senador Romano, Públio Lentulus

O imponente Fórum, freqüentado por Públio Lentulus
Emmanuel foi Nestório escravo na antiga GRÉCIA
Grécia antiga


Brasil em 1549, Emmanuel foi Padre Manoel de Nóbrega
Chefiou a primeira missão jesuíta no nosso país


Este é o retrato mediúnico do espírito Emmanuel, obra do pintor mineiro DELPINO FILHO: encontrava-se originalmente no Centro Espírita Gonzaga, em sua segunda sede construída exatamente aonde era a residência da família Xavier na época da Venerável Maria João de Deus, mãe de Chico Xavier.

Um comentário:

espiritualemmanuel disse...

Emmanuel espera sempre o melhor de nós, ás vezes somos tolos e inseguros mas seu amor nos envolve e voltamos a caminhar, que o bom Emmanuel continue guiando nossos caminhos. Amém