2 de maio de 2011

Aula - O Orgulho e a Humildade


O Orgulho e a Humildade

Evangelhos Segundo o Espiritismo – Cap. 7 – Bem-aventurados os Pobres de Espírito

Objetivo:

- Compreender que os pobres de espírito são os simples e humildes, os que não têm orgulho;

- Entender que o orgulho destrói todas as qualidades do espírito, enquanto a humildade, aos olhos de Deus, eleva;

- Perceberem que se não nos fizermos simples e humildes, o orgulho nos impedirá a entrada no reino dos céus, ou: não seremos moralmente perfeitos.

- Compreender que os humildes são os bons que sabem amar a Deus e ao próximo, tanto quanto amam a si mesmo;

- Reconhecer que a humildade é fundamento de todas as virtudes, que caracteriza as pessoas modestas, espontâneas e probas;

- Reconhecer que em Jesus encontramos o maior exemplo de humildade;

- Relacionar atitudes de humildade e orgulho.

Bibliografia: Evangelho Seg. o Espiritismo – cap. 7; Evangelização – Conteúdo Programático; 52 Lições de Catecismo Espírita, de Eliseu Rigonatti; Justiça divina, caps. 6,20,46 e 71; Elucidações Evangélicas – Antonio Luiz Sayão; Luz Imperecível – UEM, cap. 56; Pensamento e vida – Emmanuel, cap. 24; Parábolas e ensinos de Jeus – Cairbar Schutel; A Vida Fala II – Francisco C. Xavier, pelo Espírito Neio Lúcio.

Músicas ( Cativar, etc.)

Prece Inicial

Primeiro Momento: Contar para os evangelizando a historinha "O burro de carga” de Francisco C. Xavier, pelo Espírito Neio Lúcio. (esta história está postada neste Blog em marcadores: História)

Verificando o entendimento da história –

Perguntar o que acharam da atitude do cavalo árabe, do inglês, do húngaro, do jumento espanhol, do burro de carga e do rei.

1. Que sentimento levava os outros animais a tratarem mal o burrinho de carga? E este, por que não reagia?

* Ajudá-los a perceber que eles se sentiam muito superiores a ele. Esse sentimento tem o nome de orgulho. Já o burro que era humilhado era humilde, tinha consciência das suas fraquezas e não desprezava ninguém.

Ele não era simplesmente um fraco, como pensavam. Não reagia porque sabia serem falsas ou exageradas as acusações e passageira a glória dos outros.

2. Trazendo para nossa vida essa história, quem o rei e o burrinho representam em nossa realidade?

* Ouvir e comentar respostas. Auxiliá-los a ver que o rei pode ser entendido como Deus e o burrinho como aquela pessoa humilde e trabalhadora, disposta à tarefa do bem a qualquer tempo.

3. Perguntar- lhes: na opinião de vocês, por que os outros animais contavam tanta vantagem a respeito de si mesmos?

* Após as respostas das crianças comentar que provavelmente eles mesmos não estavam muito certos de terem as virtudes que alardeavam. Quando ficamos contando vantagem sobre alguma virtude, freqüentemente queremos convencer a nós mesmos de que a temos. Quem as tem de verdade não precisa dizer: os outros simplesmente vêem.

Assim, quem é inteligente de fato não precisa dizer que é, porque qualquer um pode perceber isso; quem é honesto, responsável ou bondoso não necessita gritar isso, ou tentar convencer os outros de que é, e muito menos desmerecer (não merecer) os méritos alheios para elevar o seu. Se as virtudes forem verdadeiras, elas se imporão por si.

Observar que, muitas vezes, aquele que faz propaganda de uma virtude tem pouco mais do que imagina, e pouco pra se orgulhar.

Segundo Momento:

Jesus disse: ”Bem-Aventurados os Pobres de Espírito”

Para chegarmos à perfeição, precisamos eliminar os defeitos que possuímos: ORGULHO é um dos piores defeitos que temos.

E para vencer esse inimigo no coração precisamos substituí-lo pela maior das virtudes: HUMILDADE.

O que é orgulho? E o que é humildade?

O orgulho é o conceito elevado ou exagerado de si próprio; é um exagero de auto-valorização. O orgulhoso se sente superior ou melhor que os outros, acredita que as qualidades que possui o faz ser o melhor.

O orgulhoso mente para si mesmo, porque se acredita muito melhor do que verdadeiramente é. Ele pode ofender muitas pessoas no caminho, porque seu orgulho não lhe permite ver que elas não são seres inferiores, que merecem ser tratados como tal. Aquele que alimenta o orgulho tem dificuldades na convivência com os outros, além de preparar para si mesmo momentos de sofrimentos. Ele não sabe falar carinosamente a seus irmãos, esquece-se de Deus e despreza as palavras do Mestre.

A Humildade é um virtude que leva a pessoa a reconhecer seus defeitos e compreender suas limitações. O humilde sabe que é imperfeito e cheio de falhas e que precisa melhorar-se, e por isso aceita com mais facilidade a vontade de Deus, o que faz com que seja mais tranqüilo para cumprir sua missão aqui na T erra.

Existe vantagem em ser humilde? Qual?

* A pessoa humilde evolui mais depressa, porque reconhece seus defeitos e isso é o primeiro passo para eliminar sentimentos como o orgulho. A humildade leva a pessoa a cultivar outras virtudes, como o respeito, a paciência, a tolerância e a compreensão dos erros dos outros, esta porque sabemos sermos nós mesmos cheios de falhas.

Quem é humilde sabe servir ao próximo; é uma pessoa bondosa, semeadora de felicidade; ensina os que não sabe; consola os aflitos, espalha a fé e a esperança por todos os lados; é prestativa, ajuda a todos sem olhar a quem ajuda.

A humildade é a mais importante das virtudes, e uma das maiores conquistas do Espírito, quem conquista esta virtude, aceita, sem se sentir ofendido ou rebaixado, tarefas simples, aceita a obrigação de trabalhar em benfícios dos outros.

Orgulho destrói todas as qualidades do espírito, enquanto a humildade, aos olhos de Deus, eleva.

Quando estou sendo orgulhoso e quando estou sendo humilde?


Estou sendo orgulhoso quando:

- Julgo saber muito e não aceita ser corrigido;

- Não aceito que errei e procuro uma desculpa dizendo assim: “Não foi minha culpa”;

- Se acha sempre certo e perfeito, julga não pre

cisar mudar, pois tudo que faz é muito bom;

- Resiste áqueles que são mais velhos e experientes (professores, pais, avós, etc.), se sentem humilhados e põe-lhes defeito;

- Faz apenas sua tarefa e diz ainda: “Faço ape

nas o meu trabalho, a minha parte”;

- Não aceita críticas, pois acha humilhante ser corrigido;

- Não aceita as idéias dos outros, julga as suas sempre melhores;

- É vaidoso, insatisfeito, se julga sábio e poderoso, não reconhece Deus como fonte de sabedoria.


Estou sendo humilde quando:

- Reconhece que precisa aprender ainda muito e está sempre disposto a aprender;

- Reconhece quando erra e diz assim: Eu me equivoquei” e procura fazer de novo, e melhor;

- Humilde sempre reconhece que precisa fazer melhor e aperfeiçoar-se, deseja sempre fazer o melhor;

- Respeita aqueles que são mais velhos e experientes (professores, pais, avós, etc.), e trata de aprender algo com eles;

- Estão sempre dispostos, fazem sua tarefa e algo a mais além da sua obrigação;

- Houve as críticas e está sempre disposto a ouvir as opiniões e aprender com elas;

- É agradecido a Deus e sabe que há muitas coisas que ainda desconhece e que há muito o que aprender.

Quando temos o direito de reclamar e não reclamamos, quando abstemo-nos de fazer o mal ou vingar-nos e alguém, de reagir com violência, estamo estendendo o Bem, adotando a compreensão e o entendimento para com o próximo, estamos sabendo ser HUMILDES.

O Orgulhoso fica estagnado ou parado, não evolui,mas também não involui, pois fica iludido na falsa posição de superioridade. Já o humilde cresce sempre, porque está sempre disposto a se corrigir e a aprender.

Terceiro Momento: Pedir que citem o nome de alguma pessoa muito humilde que conheçam ou de quem já tenham ouvido falar.

* Conduzi- os à percepção de que Jesus, além de ensinar a humildade através das palavras, exemplificou-a o tempo todo. Ele, o maior homem que já passou pela T erra, não humilhou ninguém com seu poder, com sua superioridade.

Poderia, certamente, ter escolhido nascer rico, em meio a ouro e roupas bonitas. Teria todas as possibilidades de assumir o poder, de mandar nas pessoas da época, se assim quisesse. Se fosse orgulhoso, não quereria andar no meio de pobres, prostitutas, cegos e estropiados.

Não trataria a todos como seus iguais. Não chamaria a todos de irmãos, nem se curvaria diante do que percebia será vontade do Pai.

O Mestre nos disse que "Bem- aventurados são os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus". Quis dizer com isso que a felicidade é para os humildes, aqueles que não procuram rebaixar os outros, que sabem se colocar na sua posição exata diante de Deus, de si e dos homens.

Jesus, ao pregar a humildade, sabia que ela é a mãe de outras virtudes muito importantes para o nosso crescimento.

Ele disse também que "Os exaltados serão humilhados e os humilhados serão exaltados". Isso significa que aqueles que buscam se elevar acima dos homens acaba se tornam os mais inferiores diante de Deus, enquanto aqueles que fazem a vontade deste e aceitam servir ao semelhante elevam-se diante do criador.

*Exaltados: aquele que se ergue excessivamente, que se eleva acima dos outros.

Humilhado: aquele que sofre humilhação.

Contar- lhes a cena da Santa Ceia, em que Jesus lava os pés e as mãos dos doze apóstolos, que estavam com ele. Na época, essa tarefa era feita por criados e, antes da chegada do nazareno, os seus companheiros discutiam à cerca de quem faria tão subalterna atividade. Após lavar- lhes os pés e as mãos, Jesus falou- lhes: "Aquele que quiser ser o maior dentre vós, seja o menor", deixando claro que a verdadeira virtude está na humildade.

Quarto Momento: Convidar os evangelizandos a “fazer um passeio” (um ambiente da sala que foi prepara anteriormente, de um lado, uma natureza triste com árvores secas e céu nublado, e de outra, alegre e colorida com muitas flores, pássaros, borboletas e etc., dois caminhos que levam aos ambientes criados, tudo feito em EVA e papel color-set).

Dizer-lhe que aqueles ambientes representam o estado da alma de quem possui a virtude humildade (natureza alegre), e o orgulho (natureza triste), e que o caminho do orgulho leva a solidão, aos poucos amigos, a inveja, vaidade, antipatia, tristeza, ambição desmedida, ignorância, a presunção, a ilusão, o mau humor. E a consequencia é o sofrimento para aqueles que não procuram adquirir as riquezas espirituais.

Já o caminho da humildade nos leva a ter muitas amizades, alegria, fé e coragem, confiança, bondade dos nossos semelhantes para conosco, modéstia, sabedoria e a compreensão, e este é o caminho que leva a felicidade, o cultivo das riquezas espirituais que são as virtudes da alma. É um caminho estreito, as vezes dificil de se percorrer.

Nós escolhemos o caminho que iremos seguir:


Quinto Momento: Atividade escrita - Quebra-cabeça

Prece Final


ATIVIDADE - Quebra-cabeça Orgulho e a Humildade

Colorir, recortar e montar

5 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns!!! O site está ótimo e na aula sobre orgulho e humildade ficou muito legal.
Corrija a palavra "Houve" nos sentido de ouvir. Houve é do verbo haver.
abr,

Sergio Amoras disse...

Muito bom o site. Não sou espirita, mas achei muito interessante as reflexões e atividades para crianças.

Thiago disse...

Olá!! Muito obrigado, seu texto me inspirou a preparar o encontro sobre "Bem-aventurados os pobres de espírito" na Mocidade Espírita Paulo e Estêvão (Fortaleza/CE), em que sou evangelizador. Segue a atividade que aplicarei neste domingo:

A ideia é confrontar orgulho vs. humildade.
Abaixo temos uma atitude orgulhosa seguida de sua atitude humilde equivalente.
São 12 atitudes orgulhosas seguidas de 12 atitudes humildes.
Vamos colocar as 24 frases misturadas numa caixa, e os jovens vão tirando ao azar até esgotá-las (é provável que fique jovem com mais de um papelzinho, não tem problema).
Em seguida, pedimos que alguém leia uma atitude orgulhosa. E discutimos em grupo qual seria o oposto àquela atitude.
O jovem, então, que está com a atitude humilde equivalente àquela atitude orgulhosa lê seu papelzinho e comparamos o que conversamos com o que está escrito.
E assim vamos até esgotar os papeizinhos.
Espero ser útil. Abraço!
Thiago


Acha que sabe muito e não aceita ser criticado ou corrigido, pois se sente humilhado

Reconhece que ainda precisa aprender muito e está sempre aberto a novos conhecimentos

Não admite que errou e procura uma desculpa dizendo assim: "Não foi minha culpa"

Reconhece quando erra e diz assim: "Desculpe, eu me equivoquei" e procura fazer de novo, e melhor

Se acha sempre certo e acredita que não precisa mudar, pois tudo que faz é muito bom

Reconhece que pode fazer melhor e se aperfeiçoa para sempre superar a si mesmo

Resiste àqueles que são mais velhos e experientes (professores, pais, avós, etc.) e põe defeitos neles

Respeita aqueles que são mais velhos e experientes e trata de aprender algo com eles

Faz apenas sua tarefa e ainda diz: “Eu só faço meu trabalho; que outra pessoa faça a outra parte”

Estão sempre dispostos a fazer sua tarefa e algo a mais além da sua obrigação

Não aceita as ideias dos outros, pois julga as suas sempre melhores

Está sempre disposto a ouvir as ideias dos outros, pois acredita que todos são capazes de colaborar

Se julga sábio e poderoso e não reconhece Deus como força superior a todos os homens

É agradecido a Deus pela perfeição de suas leis e de sua criação

Está sempre insatisfeito, pois se sente injustiçado e merecedor de melhor sorte

Acredita plenamente na justiça divina e sabe que tem exatamente aquilo que merece

Acha que perdão é para os fracos; quem é forte mesmo arruma um jeito de se vingar (ele chama isso de "fazer justiça")

Sabe que engolir o orgulho e perdoar é a verdadeira virtude; a vingança só o iguala ao ofensor

Se arrepende do bem que faz quando não é reconhecido

Sabe que a verdadeira recompensa não está aqui, por isso faz o bem sem interesse de obter reconhecimento

Dá muita importância a cargos, posições sociais, nobreza familiar

Acredita que a verdadeira grandeza é moral e independe de qualquer título terreno

Não aceita demonstrar falhas em público nem pedir ajuda e prefere receber do que dar um pouco de si em benefício do grupo

Reconhece a timidez como sinal de orgulho e luta contra ela, mesmo que tenha de se expor à opinião do grupo

Luciene disse...

Adorei seu blog, vou usar a historia do burro de carga pra falar sobre o orgulho. Tambem sou espirita e estou iniciando meus trabalhos como evangelizadora. Parabéns pelo ótimo trabalho! Abraço.

Anônimo disse...

muito obrigado pela ajuda.

darei essa aula amanha na cidade estrutural em brasília.

obrigado