30 de setembro de 2011

Aula - Muitos os Chamados e poucos os Escolhidos

Muitos os Chamados e

Poucos os Escolhidos

Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 18



TIA DILMA:

- Jesus veio, falou e exemplificou o amor a Deus e ao próximo para toda a humanidade.

CARLINHOS:

- Mas, muitas pessoas são violentas e más! Não entenderam o que Ele quis dizer?

TIA DILMA:

- Ele sabia que nem todos os Espíritos progridem e evoluem da mesma maneira. Por isso, disse: “Muitos são chamados e poucos escolhidos”.

- Esse menino, por exemplo, só porque levou um tombo, se sente a mais infeliz das criaturas. Vive chorando!


FLÁVIA: Jesus mostrou o caminho que leva a pessoa a ser feliz. Mas minha mãe disse que muitos querem passar pela larga, isto é, não fazem esforço para ser feliz. Reclamam de tudo, nada está bom.



CARLINHOS: Para passar pela porta estreita, precisamos nos amar e também ao próximo, praticando a caridade. Só assim seremos felizes!



PAULA: Essa é a porta estreita que fala o Evangelho, porque exige esforço e sacrifício?



MAURICIO:

- Minha mãe também diz que precisamos nos esforçar, e esse esforço quer dizer passar pela porta estreita, não é?

TIA DILMA:

- Sim, a porta larga, isto é, os que procuram satisfações, mesmos prejudicando os outros, é a perdição, o sofrimento.

RICARDO:

- Seu sei que Jesus também ensinou a fazer casa sobre as rochas.

TIA DILMA: A casa que Jesus fala não é a que moramos, mas a nossa alma. Tem que ser comparada à casa construída sobre a rocha. Pode vir a chuva, vento forte, que não a derruba.



TIA DILMA: A nossa alma deve estar bem fortalecida, para não entrarem nela os vícios, nem a maldade.

AS CRIANÇAS: Ainda bem que estamos aqui aprendendo a edificar a nossa alma igual àquela casa construída sobre a rocha, bem forte, para sermos um dia perfeitos.



VITOR: Como Jesus sabe que estamos nos esforçando para construir a nossa alma sobre a bondade e o amor ao próximo?


TIA DILMA: Porque quando demonstramos o amor a Deus e ao próximo, nossa alma brilha, e quem não age assim, a alma é escura.

FLÁVIA: Agora que sabemos destas verdades, somos mais cobrados, não é, tia Dilma?

AMANDA: Tia Dilma, todos que sabem destas verdades, seguem Jesus?


TIA DILMA: Não. Muitos são chamados a praticarem o amor ao próximo, mas poucos ouvem o chamado.

Jesus conhece o cristão pelas obras que faz.

Por isso, Ele disse que “muitos são chamados e poucos os escolhidos”.

É importante aprendermos, mas se não colocamos em prática o amor, não seremos reconhecidos como verdadeiros cristãos.

PARÁBOLA DA FESTA DE NÚPCIAS


TIA DILMA: Jesus fala que no Reino dos Céus tudo é alegria, é felicidade. È Como no dia do casamento. Os Noivos se preparam e fazem uma festa e convidam todos a participarem.

AMANDA: É mesmo, tia Dilma. Quando a minha tia se casou, todos estavam contentes!

TIA DILMA: É mesmo, porém só podem participar aqueles que estão com vestes nupciais!

PAULA: Temos que ter uma roupa limpa!

TIA DILMA:

- Essa roupa bonita, é o brilho que emanamos do nosso Espírito.

Porque as pessoas não queriam se modificar. Não queriam deixar o orgulho, a vaidade, a riqueza. Não acreditavam no Reino dos Céus.

FLÁVIA: Ah! Podia ser diferente!

TIA DILMA: Jesus mostrava que a felicidade não é deste mundo material. Possuir casa, carro, dinheiro e posição, tudo PE passageiro. A verdadeira felicidade são os bens espirituais.

Os materialistas não quiseram participar da festa do Senhor.

MAURICIO: Já aprendemos tia Dilma, que não podemos levar nada destas coisas quando desencarnamos.

TIA DILMA: Deus, que nos ama, mandou então o Espiritismo para falar para as pessoas boas ou más, despertando para o Reino de Deus. Falando da nossa atitude, porque existe vida após a morte. Vamos chorar ou sorrir, dependendo do que fizermos aqui.

ENDI: A educação espírita faz lembrar os ensinamentos de Jesus, não é tia Dilma?

TIA DILMA: Sim. Que fora da caridade não há salvação.

Assim, todos são chamados a participar do aprendizado, mas poucos são escolhidos


PARÁBOLA DA PORTA ESTREITA

TIA DILMA: Quando voltamos a nascer, temos dois caminhos a seguir.

O caminho do bem e o caminho do mal. Para seguir o caminho do bem temos que passar pela porta estreita e para o caminho do mal, a porta é larga.








RICARDO: Tia Dilma, por que a porta do bem é estreita e a porta do mal é larga?

TIA DILMA: A Porta do mal é larga porque as pessoas fazem o que bem entendem, não se importam de prejudicar o semelhante. Roubam, maltratam as pessoas, adquirem o vício de fumar, de beber e outras coisas que prejudicam até a si mesmos.

ENDI: E a porta do bem?

TIA DILMA: Ah! Para passar por esta porta, é preciso seguir os ensinamentos de Jesus: fazer a caridade, perdoar, sacrificar-se para fazer o bem. Controlar os impulsos negativos, como bater nos irmãozinhos, cumprir com os deveres, como estudar, ajudar nos afazeres domésticos, colaborar com as campanhas de caridade.

BRUNA: O que acontece com as pessoas quando morrem e praticam o mal?

TIA DILMA: Não conseguem ver a luz, sofrem muito, sentem remorso. Mas aí já é tarde. Vão ter que esperar outra oportunidade para reencarnar, porque não souberam dar valor à encarnação.

VÍTOR: E o que acontece com as pessoas que se esforçam para seguir o caminho do bem?

TIA DILMA: Ao desencarnarem, sentem uma alegria muito grande. Seu Espírito é luminoso. Por isso, crianças, vocês que estão num lar espírita, e aprendem a seguir o caminho do bem, são mais felizes, têm menos medos e dormem mais tranqüilas...

BIBLIOGRAFIA: O Evangelho Segundo o Espiritismo para a Infância, de Maria Helena Fernandes Leite

Nenhum comentário: