12 de abril de 2011

Aula - Evolução Moral

AULA

EVOLUÇÃO MORAL


OBJETIVO:

Levar os evangelizandos a compreenderem que a perfeição é o grande objetivo do Espírito e se processa, naturalmente, com a subida de vários degraus evolutivos; e que quem evolui, renova-se para o bem, transforma-se para melhor.

l. DINÂMICA/ATIVIDADE INTRODUTÓRIA MOTIVADORA

Construção de painel, pelos jovens, com desenhos representativos de todas as etapas da evolução da Terra.

Esquema da Evolução do Planeta (Segundo Walter Oliveira Alves)

... matéria se desprende da nebulosa solar...

... surge o Sol...

... são formados os Planetas e a Terra...

... a Terra em meio a vapores aquosos e descargas elétricas...

... é formada a crosta solidificada, em contato com o frio do Espaço...

... grandes tempestades e melhoria gradual do ambiente...

... a luz solar invade a Terra...

... a pressão atmosférica e a temperatura permitem o surgimento da Vida...

... Jesus envia uma nuvem de forças cósmicas...

... a Terra passa por um período de repouso...

... surge, na crosta e no fundo dos oceanos, um elemento viscoso...

... nasce o protoplasma, germe sagrado dos primeiros homens...

... surgem os primeiros habitantes da Terra: células albuminóides, amebas e organizações unicelulares...

... tais organizações unicelulares, isoladas e livres, multiplicam-se prodigiosamente nos oceanos (possuíam apenas o tato)...

... formam-se organismos mais complexos...

... nos oceanos, o reino vegetal e animal se confundem, sem forma individual...

... as plantas buscam a luz do Sol...

... o vento espalha as sementes das plantas, que germinam, formando as grandes vegetações...

... com as grandes vegetações, há o aumento do oxigênio da superfície...

... há o favorecimento da saída dos primeiros animais: os anfíbios...

... os anfíbios adquirem, evolutivamente, pulmões e patas (sua reprodução ainda se dá na água)...

... há o surgimento dos primeiros répteis, que punham ovos em terra...

... diferentes formas surgem – gigantescos dinossauros e seres voadores de grande porte...

... os trabalhadores do Cristo operam na evolução das espécies...

... desaparecem os animais monstruosos...

... surgem os primeiros mamíferos (há 70 milhões de anos, segundo a Ciência)

... evolução para aparecimento dos primeiros antropóides (período terciário)...

... passagem do reino animal para o humano, fora da crosta terrestre, em esferas apropriadas e condições especiais...

... os antropóides das cavernas espalham-se, aos grupos, pela superfície do Globo...

... definitiva transição no corpo perispiritual preexistente, dos homens primitivos...

... surgimento dos primeiros selvagens de compleição melhorada...

... primeiros homens usam ferramentas primitivas (ossos de animais e pedras afiadas)...

... primeiros homens aprimoram as primeiras ferramentas...

... aprendem a usar o fogo e a caçar animais de grande porte...

... aprendem a se comunicar através da fala...

... nômades, sem habitação fixa, em cavernas, alimentam-se da caça e da coleta de frutos...

... aprendem a plantar cereais e a cultivar frutas (surge a agricultura)...

... começam a domesticar certos animais – surge a pecuária...

... a Terra recebe os exilados de Capela, que reencarnam no meio das raças primitivas...

... Jesus os orienta a trabalharem no Bem para regenerarem-se...

... os exilados de Capela formam quatro grandes civilizações: egípcios, hebreus, hindus e arianos.

2. DESENVOLVIMENTO DO CONTEÚDO

2.1 O processo evolutivo do ser humano, no plano físico e no espiritual, obedece, em tese a quatro fatores essenciais, a saber: a) compreensão da necessidade de mudar; b) conjugação da boa-vontade, do esforço e da perseverança; c) firme deliberação de estabilizar a “mudança”; e d) propósito de não retroceder na atitude mental superior, a fim de que se verticalize, em definitivo, o processo de renovação. Enquanto o homem não compreender, e ele próprio sentir a necessidade de mudar, não sairá das linhas horizontais da acomodação e das promessas.” (O Pensamento de Emmanuel, Cap. 8).

2.2 A marcha dos Espíritos é progressiva, jamais retrógrada. Eles se elevam gradualmente na hierarquia e não descem da categoria a que ascenderam. (L.E., Questão 194).

2.3 Somente o progresso moral pode assegurar aos homens a felicidade na Terra, refreando as paixões más; somente esse progresso pode fazer que entre os homens reine a concórdia, a paz, a fraternidade. (A Gênese, Cap. XVIII, item 19).

2.4 A aquisição de qualidades nobres é a glória infalível do esforço. (Jesus no Lar)

2.5 A escala do progresso é sublime e infinita. (...) O mineral é atração. O vegetal é sensação. O animal é instinto. O homem é razão. O anjo é divindade. Busquemos reconhecer a infinidade de laços que nos unem nos valores gradativos da evolução e ergamos em nosso íntimo o santuário eterno da fraternidade universal. (O Consolador, Questão 79).

2.6 As aquisições de cada indivíduo resultam da lei do esforço próprio no caminho ilimitado da Criação, destacando-se daí as mais diversas posições evolutivas da criatura e compreendendo-se que tempo e espaço são laboratórios divinos, onde todos os princípios da vida são submetidos às experiências do aperfeiçoamento, de modo que cada um deva a si mesmo todas as realizações, no dia de aquisição dos mais altos valores da vida. (O Consolador, Questão 86).

2.7 O sentimento e a sabedoria são as duas asas com que a alma se elevará para a perfeição infinita. No círculo acanhado do orbe terrestre, ambos sã o classificados como adiantamento moral e adiantamento intelectual (...), devemos reconhecer que ambos são imprescindíveis ao progresso, sendo justo, porém, considerar a superioridade do primeiro sobre o segundo, porquanto a parte intelectual sem a moral pode oferecer numerosas perspectivas de queda, na repetição das experiências, enquanto que o avanço moral jamais será excessivo, representando o núcleo mais importante das energias evolutivas. (O Consolador, Questão 204).

2.8 O conhecimento de si mesmo (...) é a chave do progresso individual. (L.E., Questão 919)

2.9 O Espírito prova sua evolução quando todos os atos de sua vida corporal são a prática da lei de Deus e quando compreende, por antecipação, a vida espiritual. (L.E., Questão 918)

2.10 O homem se desenvolve, ele mesmo, naturalmente. Mas, nem todos progridem ao mesmo tempo e da mesma forma; é então que os mais avançados ajudam o progresso dos outros, pelo contato social. (L.E., Questão 779)

2.11 O orgulho e o egoísmo são os maiores obstáculos ao progresso moral. (L.E., Questão 785)

2.12 O objetivo da Reencarnação é... “Expiação, aprimoramento progressivo da Humanidade, sem o que, onde estaria a justiça?” (L.E., Questão 167)

2.13 A alma que não alcançou a perfeição na vida corpórea acaba de depurar-se suportando a prova de uma nova existência. (L.E., Questão 166)

2.14 Os Espíritos não podem degenerar. À medida que avançam, compreendem o que os distancia da perfeição. Quando o Espírito finda uma prova, fica com o conhecimento que não esquece mais. Pode permanecer estacionário, mas não retrograda. (L.E., Questão 118)

2.15 Todos nós, crianças, jovens e adultos, somos Espíritos em evolução, que renascemos na Terra com o objetivo de evoluir, desenvolver nosso potencial interior, corrigir erros do passado, superar defeitos e, pouco a pouco, vibrar em sintonia com as Leis Universais. (Walter de Oliveira Alves, Educação do Espírito, Cap. 1)

2.16 (...) Nosso Globo, como tudo o que existe, está submetido à lei do progresso. Ele progride, fisicamente, pela transformação dos elementos que o compõem e, moralmente, pela depuração dos Espíritos encarnados e desencarnados que o povoam. Esses progressos se realizam paralelamente. Fisicamente (...), por transformações que a ciência tem comprovado e que o tornaram sucessivamente habitável por seres cada vez mais aperfeiçoados. Moralmente (...), pelo desenvolvimento da inteligência, do senso moral e do abrandamento dos costumes. (A Gênese, Cap. XVIII, Item 2)

2.17 A evolução dá-se individual e coletivamente. O indivíduo melhorado colabora para o progresso da coletividade. Exemplos de vultos históricos que colaboraram para o progresso da Humanidade: Luís Pasteur, Osvaldo Cruz, Jean Piaget, Maria Montessori, Pestalozzi, Graham Bell, Santos Dumont, Albert Sabin, Einstein, Gandhi, Jesus Cristo, Bezerra de Menezes...

2.18 Resumo de Conteúdo, traçando paralelo com aulas anteriores:

O HOMEM DE BEM

Jesus disse: “Sede perfeitos, como vosso Pai Celestial é perfeito.”

AS LEIS MORAIS

Diz a Lei de Progresso que “somos seres perfectíveis. Se desejarmos alcançar a felicidade, devemos buscar o nosso aprimoramento moral e intelectual, além de uma compreensão mais ampla dos mecanismos da vida e de nossa posição no Universo.

LIVRE ARBÍTRIO

O livre arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si mesmo, que amadurece e evolui. (L.E., Questões 122 e 844). Segundo usam o seu Livre Arbítrio, os homens progridem mais ou menos rapidamente em inteligência quanto em moralidade. (L.E., Questão 127)

CARIDADE

Amemo-nos uns aos outros e façamos a outrem o que quereríamos que nos fosse feito. Toda a religião, toda a moral se encontram encerradas nestes dois preceitos; se fossem seguidos nesse mundo, seríeis todos perfeitos. (E.S.E., Cap. XIII, Item 9)

2.19 O princípio espiritual, desde o momento da criação, caminha incessantemente para frente. Embora com o apoio das inteligências superiores (Jesus e outros Espíritos de Luz), cada Espírito evolui através do esforço próprio, com o trabalho de si mesmo. O mecanismo da evolução é AÇÃO, ATIVIDADE, TRABALHO. Tudo no Universo é ação, dinamismo, movimento. Somos Espíritos em evolução e evoluímos pela atividade, pelo esforço próprio, pela ação e pelo trabalho e não ouvindo passivamente aulas teóricas.

2.20 Somos Espíritos que retornamos às lides da Terra para nova etapa evolutiva, trazendo imensa bagagem de nosso passado milenar. Quantas existências já tivemos? Por quais civilizações já vivemos? Que sentimentos já desenvolvemos nos passado? Sentimentos nobres, ideais elevados, vícios depreciativos? Nessa romagem evolutiva, através dos milênios, de encarnação em encarnação, de experiência em experiência, nos aperfeiçoamos e progredimos. Mas até onde iremos?

3. FIXAÇÃO DO CONTEÚDO/AVALIAÇÃO

Laboratório de estória. Os jovens deverão criar, a partir do conteúdo desenvolvido a estória de um homem em processo evolutivo, mencionando as diversas fases por ele enfrentadas, bem como as dificuldades encontradas pelo caminho (internas/próprias ou externas/do meio onde vive). Deverão, ainda, construir cartaz(es) onde seja possível a visualização da evolução da personagem principal da estória.

4. PRECE DO EVANGELIZANDO

* Desconheço a fonte ou a autoria.

Nenhum comentário: